Colorado 11/11/2017 19h42 Atualizado às 21h42

Após empate em casa, Inter demite o técnico Guto Ferreira

Treinador não resistiu após quarta partida sem vitória na Série B

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Guto Ferreira foi demitido pela direção do Internacional
Guto Ferreira foi demitido pela direção do Internacional

A direção do Internacional decidiu pela demissão do técnico Guto Ferreira após o empate da equipe em 1 a 1 com o Vila Nova no Beira-Rio, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O clube acumula quatro jogos sem vencer e caiu para a 2ª posição, com 64 pontos, dois a menos que o líder América-MG

O anúncio foi do vice de futebol Roberto Melo. “Eu, em decisão conjunta com o presidente (Marcelo Medeiros) e o restante da direção, decidimos fazer uma troca no comando técnico”, disse. Odair Hellmann vai treinar o Inter nos últimos três jogos da Série B de forma interina.

Melo admitiu as carências do grupo do Inter, mas ressaltou que o entende que o momento exigia a saída do treinador. "Evidente que faltam peças, sabemos disso. Não tivemos tanto poder de investimento para trazer todos atletas que queríamos. Sabemos que temos carências no grupo. Guto tinha tudo para nos trazer para a Série, ele praticamente cumpriu o objetivo, mas ainda falta alguma coisa. O desempenho não vinha acontecendo”, justificou.

Guto Ferreira comandou o Inter em 32 jogos na Série B, com 17 vitórias, nove empates e seis derrotas. Um aproveitamento de 62,5%. Ele ainda dirigiu a equipe em uma partida da Primeira Liga, derrota para o Atlético-MG por 1 a 0 com time reserva.


Protestos da torcida

Na saída de campo, a torcida vaiou a equipe e o argentino D’Alessandro retrucou com alguns torcedores que vaiavam. Contudo, não quis falar com a imprensa ao deixar o gramado. O meia Camilo comentou sobre as vaias. “Tem que aceitar. O torcedor vem, paga o ingresso, está no seu direito e a gente tem que responder só dentro de campo”, afirmou.

O volante Edenílson descartou que o mau futebol seja apenas ansiedade e criticou a arbitragem e o campo do Beira-Rio. “Não acredito que a ansiedade esteja atrapalhando. Têm um monte de coisas atrapalhando além da ansiedade. Nosso campo está mal cuidado, antes a gente jogava num campo perfeito. Agora a gente precisa de dois, três tempos a mais para poder jogar. Os árbitros vêm aqui e começam a dar para os outros times as coisas. Quando a gente vai jogar fora é totalmente diferente. Contra o Inter tem isso, o Inter tem que jogar contra tudo”, afirmou.

Do lado de fora do Beira-Rio, um grupo de torcedores começou a depredar o estádio e entrou em confronto com a Polícia Militar. Durante a confusão, muitos objetos foram arremessados contra a polícia, que respondeu utilizando bombas de gás e pimenta. Algumas pessoas arrancaram lajotas da capela do estádio para atirar contra a PM.