Beto Patta 12/10/2019 00h14 Atualizado às 11h09

"O Avenida está praticamente eliminado da Copinha, torneio que venceu de forma inédita e invicta em 2018"

O Avenida está praticamente eliminado da Copinha, torneio que venceu de forma inédita e invicta em 2018

O Avenida está praticamente eliminado da Copinha, torneio que venceu de forma inédita e invicta em 2018. Pelo que apresentou ao longo da competição, será quase impossível avançar aos mata-matas. Em um grupo de cinco times, quatro garantem a classificação. A lanterna da chave traduz a péssima campanha, com apenas uma vitória em sete jogos. De 21 pontos disputados, conquistar cinco é muito pouco para a grandeza do clube. Os adversários eram complicados (Caxias, São José, Grêmio e Lajeadense), porém se esperava mais do elenco. Concordo com Gelson Conte: é preciso honrar a camisa alviverde, mesmo que a vaga esteja quase fora do alcance.

Por que agora?

Entendo que boa parte dos colorados pedia a saída de Odair Hellmann, que tirou leite de pedra no comando técnico do Inter. A falta de títulos se justifica, mas o contrato deveria ser cumprido. Para 2020, é outra história. O que o time precisa ter é equilíbrio para confirmar a vaga na próxima Libertadores. As recorrentes derrotas fora de casa podem atrapalhar a busca por esse objetivo. Meu amigo Marcos Bins sugere o nome de Lisca. Conhece o quintal de casa e aceitaria trabalhar até o fim do ano. Quem vem? Façam suas apostas.


Grudado no G-6

O Grêmio mostrou que vai brigar forte pela classificação à Libertadores de 2020. Depois de estar na zona do rebaixamento, o Tricolor deu a volta por cima e a chegada ao G-6 se tornou mais próxima. Com os titulares, o desempenho é muito melhor, o que garante a condição de lutar pela vaga. Pena que os tropeços, principalmente contra times do Z-4, fizeram o time deixar de ser um dos candidatos ao título.
Bom fim de semana!