Fogo Fátuo 13/06/2018 08h51 Atualizado às 19h37

VÍDEO: vice-prefeito de Agudo é preso em operação da Polícia Civil

Ação visa desarticular uma organização criminosa que atuava na Prefeitura

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Operação Fogo Fátuo foi realizada na manhã desta quarta-feira
Operação Fogo Fátuo foi realizada na manhã desta quarta-feira

Sete pessoas foram presas, entre elas o vice-prefeito de Agudo, Moises Kilian (MDB), na manhã desta quarta-feira, 13, em uma operação da Polícia Civil. A ação tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atuava na Prefeitura. Além dos quatro mandados de prisão preventiva, também foram cumpridos 35 de busca e nove de bloqueio de ativos, em Agudo, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Canoas e Porto Alegre.

Moradores registraram em vídeo o momento da prisão de Kilian:

Os outros presos de forma preventiva são José Luiz Rocha da Silva, que era servidor e foi afastado por fraudes em concursos, Luciana da Silva, do setor de Licitações, e o motorista do Executivo, Gilberto Flávio Streck. Três pessoas, que não tiveram os nomes revelados, foram presas em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. 

A investigação já dura um ano e busca reprimir os crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, fraudes licitatórias, organização criminosa e lavagem de dinheiro no Estado. Segundo a Polícia Civil, organização criminosa atuava pelo menos desde 2012, a partir da Secretaria Municipal de Obras. Empresários do ramo de máquinas e peças também são investigados. 

As apurações indicaram possível fraude a procedimentos licitatórios, por meio da combinação de valores e fracionamento das compras, buscando enquadramento nos limites legais de dispensa de licitação, de acordo com a Polícia Civil. Os investigados ainda solicitavam aos empresários notas fiscais com valores superfaturados, visando ao desvio de recursos públicos. A Polícia estima que a fraude tenha resultado em um prejuízo de R$ 1,1 milhão, entre 2015 e 2016, segundo auditoria do Tribunal de Contas do Estado. 

LEIA MAIS: Operação Humo desarticula rede de contrabando de cigarros

A operação foi desencadeada por meio da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária (Deat), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), e foi coordenada pelos delegados André Lobo Anicet e Max Otto Ritter, com apoio da 3ª DPRI/Santa Maria. A ação contou com 182 policiais e 60 viaturas. Cerca de 20 policiais civis de Santa Cruz do Sul também participaram da operação. Os agentes são da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), 1ª e 2ª Delegacias de Polícia e Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). 


Operação foi desencadeada na manhã desta quarta-feira
Fotos: Polícia Civil/Divulgação