Julgamento 07/08/2018 07h28 Atualizado às 18h43

Empresário acusado de matar vizinho vai a júri nesta quarta

Enildo Rosa Cortes, de 54 anos, confessou a autoria do crime, mas alegou legítima defesa

O Tribunal do Júri de Santa Cruz do Sul vai julgar nesta quarta-feira, 8, o empresário Enildo Rosa Cortes, de 54 anos, acusado de homicídio. A vítima foi Corson Álvaro Winck, de 70 anos, morto com um tiro no rosto no início da noite de 12 de agosto de 2014, em São José da Reserva, no interior do município.

O motivo do crime teria sido um desentendimento por causa de animais que costumavam invadir a propriedade da vítima. Cortes, conhecido como Tampa, dono de um frigorífico, confessou a autoria, mas alegou legítima defesa. O julgamento terá início às 9h30.

LEIA MAIS: Empresário deve ir a júri popular por matar vizinho


RELEMBRE

O crime

Winck foi morto na noite de 12 de agosto de 2014. O produtor rural foi encontrado baleado no acesso à propriedade de Cortes. Foi atingido por um disparo de arma de fogo no rosto, não resistiu e morreu no local. Cortes se apresentou no dia seguinte à Polícia Civil e confessou ter atirado no vizinho. Ele alegou, no entanto, que o disparo teria acontecido durante uma briga. O motivo da discussão seria o fato de que Winck não queria que os animais do empresário entrassem na sua propriedade. Para a polícia, o motivo da morte seria um desentendimento entre os dois. Cortes responde ao processo em liberdade.

A vítima

O produtor rural Corson Winck era muito conhecido na localidade de São José da Reserva, onde integrava a Comunidade Luterana. Durante cerca de duas décadas, ele se dedicou ao cultivo do arroz e foi funcionário da Pioneer, onde se aposentou. Ele residia com a esposa e deixou quatro filhos.

Corson Álvaro Winck
Corson Álvaro Winck