Santa Cruz 12/09/2018 15h57 Atualizado às 08h10

Chapolin deixa ameaça para manter comando do tráfico; ouça

Traficante é apontado como um dos líderes da facção Os Manos, que domina o tráfico de drogas em Santa Cruz. No fim do mês, foi transferido para uma penitenciária federal

Apontado como um dos líderes da facção Os Manos, que domina o tráfico de drogas no entorno de Santa Cruz do Sul, Antônio Marco Braga Campos, conhecido como Chapolin no meio policial, deixou um recado para traficantes da região antes de ser transferido para uma penitenciária federal. Em um áudio que circula pelo WhatsApp, ele exige fidelidade de comparsas e ameaça de morte tanto quem o trair quanto familiares. 

“Trouxe gente de fora para botar material na região, isso é traição. Pegou material de gente de fora para botar na região, é traição. Quis conspirar contra os irmãos que estão de frente ou quis expor os nomes dos meus irmãos que estão tocando a caminhada de frente, é traição. Entendeu? Não pagou as contas, é traição. Entendeu? Tentou dividir e diminuir nosso embolamento é traição”, define o traficante. “Quando eu voltar vai morrer o traidor e toda a família, menos criança”, ameaça.

Chapolin também reforça que esse é o jeito dele de se manter no comando. “Essa é a lei minha. Quem quiser gritar aos quatro cantos, ninguém vai botar lei onde eu botei as bandeiras, onde eu organizei, onde eu fiz o melhor pela minha região. Me traiu, morre o traidor, mais a família junto. Só não morre criança.” Ouça o áudio:
 

O delegado regional, Luciano Menezes, confirma que a voz é de Chapolin e que intimidar é a forma dele de lidar com a situação. De acordo com Menezes, a suspeita é de que o áudio tenha sido deixado como um recado para quem trabalha com o criminoso a fim de evitar que outra facção – possivelmente, a Bala na Cara - tome conta do tráfico local, hoje comandado por Chapolin. O delegado reforça que a Polícia Civil faz um trabalho contínuo contra o tráfico de drogas na região e está atenta a qualquer mudança que possa acontecer.

LEIA MAIS

O áudio teria começado a circular dias antes do criminoso ser transferido da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), onde cumpria pena de 86 anos por assalto, latrocínio e tráfico de drogas, para uma penitenciária federal fora do Estado. A transferência ocorreu no dia 28 de agosto, conforme a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP).

Quem é Chapolin

Chapolin é natural de Venâncio Aires, onde também comanda o tráfico. Ele é apontado como um dos líderes da facção Os Manos, que foi criada no Vale dos Sinos, mas que nos dois últimos anos se espalhou pelo interior do Estado. Em 2012, a Polícia Civil desarticulou uma fábrica de cocaína no interior de Candelária e, a partir de então, Chapolin foi um dos responsáveis pelo avanço da facção em Santa Cruz do Sul e região. A suspeita é de que ele seja o mandante de boa parte das mortes relacionadas ao tráfico no município nos últimos anos.

Em outubro do ano passado, um estudante universitário foi preso com um arsenal de guerra escondido no loft onde morava, no Bairro Avenida. Na moradia de Jerônimo Jardim Lopes, na época com 26 anos, a Polícia Civil encontrou oito fuzis calibre 556, sete fuzis 762, 20 pistolas 9 milímetros, uma pistola .45, dezenas de carregadores e 7,3 mil munições de diversos calibres. Entre as armas, estava o fuzil FAL, calibre 762, personalizado, que seria o modelo preferido de Chapolin. O arsenal foi avaliado pela Polícia Civil em cerca de R$ 3 milhões.