Rio Pardo 21/12/2018 12h28 Atualizado às 18h19

Planos de matar paciente em hospital foram frustrados pela polícia

Informação obtida pela investigação evitou crime em Rio Pardo

Uma operação deflagrada na manhã desta sexta-feira, 21, pela Polícia Civil em Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Rio Pardo, revelou planos ousados da quadrilha suspeita de tráfico de drogas e outros crimes como homicídios e roubos. O grupo criminoso teria organizado a execução de um homicídio dentro do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo no mês de outubro, tendo como alvo um paciente internado com ferimentos a tiro após sobreviver ao primeiro atentado.

Conforme o titular da 2ª Delegacia de Polícia (DP), delegado Alessander Zucuni Garcia, o crime só não aconteceu porque a informação foi interceptada pela Polícia Civil, que garantiu um reforço da segurança na casa de saúde. Houve uma primeira tentativa de homicídio, mas a vítima sobreviveu. Alguns dias depois, quando o homem ainda estava internado, o grupo planejou o assassinato. 

LEIA MAIS: Operação contra tráfico prende três; líder coordenava crimes dentro do presídio

A Policia conseguiu identificar quem foram os participantes deste homicídio tentado em Rio Pardo. "Na sequência, poucos dias depois, eles arquitetam uma nova tentativa de executar esse cara, mas ele ainda não tinha dado alta do hospital", explicou Garcia.

Em contato com a Polícia Civil de Rio Pardo, foi aumentada a vigilância do local, além de outras providências para evitar a execução da vítima. "Provavelmente eles iam averiguar a segurança e iam tentar fazer esse crime como fizeram em Porto Alegre, entrar no hospital para matar." Na Capital, um jovem de 19 anos foi morto por engano em 9 de novembro dentro do Hospital Centenário de São Leopoldo.

A organização do crime teria sido coordenada por Jeferson Juliano Vedoi, de 38 anos, apontado pela investigação dos policiais como líder da quadrilha, que comandava os crime de dentro do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul.