Região 08/01/2019 10h20 Atualizado às 17h36

Homem é morto na porta do Hospital Candelária

Vítima estava à procura de sinal para a tornozeleira eletrônica quando aconteceu o crime

Um homem de 48 anos foi morto na manhã desta terça-feira, 8, em frente ao hospital de Candelária, na Rua Marechal Deodoro, no Centro. Segundo o delegado Rodrigo Marquardt da Silveira, dois homens chegaram em uma moto por volta das 9h40 e estacionaram próximo à vítima, identificada como Antônio Gomes Rios. Ele ainda tentou fugir, mas acabou morto com pelo menos cinco tiros. 

Um dos suspeitos desceu da moto e descarregou a arma em direção a Rios. Depois, voltou no veículo, pegou outra arma, e atirou novamente contra ele. A vítima ainda tentou entrar no hospital em busca de socorro, no entanto, o atirador conseguiu atingi-lo outra vez. A suspeita é que tenha sido usado um revólver calibre 38. A vítima foi atingida por, pelo menos, cinco disparos. Há marcas de bala nas paredes da casa de saúde, que irá ficar fechada para atendimentos até as 13h30.

Segundo o delegado Marquardt, Rios usava tornozeleira eletrônica e estava em prisão domiciliar. Como morava no interior do município, ia uma ou duas vezes por semana para a cidade para captar o sinal e calibrar o aparelho. O local combinado com a Justiça era em frente ao hospital.

Os suspeitos do crime fugiram e ainda não foram localizados. A investigação já foi iniciada. “Estamos analisando imagens e trabalhando para identificar os autores”, ressalta. O corpo de Antônio vai ser encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Cachoeira do Sul.

Foto: Rafael Cunha

Foto: Rafael Cunha

 

 

NÃO FOI A PRIMEIRA VEZ
Rios já havia sofrido uma tentativa de homicídio em maio do ano passado, quando a companheira dele foi morta a tiros na localidade de Arroio Lindo. Cinco homens armados chegaram ao local e mataram Vanderleia Maria Cortês, de 51 anos. Ele estava na residência com a mulher, mas conseguiu fugir.

LEIA MAIS: Mulher é morta a tiros no interior de Candelária

No dia seguinte ao crime, Rios estava em frente ao Presídio Estadual de Candelária quando duas pessoas foram mortas e outras duas foram baleadas. Entre os feridos estava o irmão dele, Vilmar Gomes de Rios, que foi atingido por um tiro no abdômen, mas conseguiu correr e se esconder nas proximidades. Na ocasião, segundo o delegado Rodrigo Marquardt da Silveira, o alvo não seria Antônio.

LEIA MAIS: Dois morrem e dois ficam feridos em ataque a tiros em Candelária

Foto: Rafael Cunha

Foto: Rafael CunhaTiros atingiram parede da casa de saúde Tiros atingiram parede da casa de saúde