Júri 11/03/2019 09h45 Atualizado às 22h01

Primeiro dia de julgamento do Caso Bernardo termina após 12 horas

O pai, Leandro Boldrini, a madrasta e outras duas pessoas respondem pelo homicídio

A cidade de Três Passos acompanhou nesta segunda-feira, 11, o primeiro dia do julgamento de um dos casos que mais abalaram o País. Os quatro réus denunciados pela morte de Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, em abril de 2014, estiveram diante da juíza, do promotor, dos advogados e do júri. O julgamento deve durar cinco dias. Nesta segunda, ele foi encerrado após 12 horas.

O pai de Bernardo, a madrasta e um casal estão no banco dos réus. O pai de Bernardo, Leandro Boldrini, a madrasta, Graciele Ugulini, e os irmãos Edelvânia e Evandro Wirganovicz respondem pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e falsificação ideológica. O advogado santa-cruzense Ezequiel Vetoretti atua na defesa de Leandro. Conforme a imprensa da Capital, duas testemunhas - as delegadas Caroline Bamberg Machado e Cristiane de Moura e Silva - falaram nesta segunda-feira.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, o processo tem mais de 9 mil páginas em 44 volumes. O júri será retomado às 9 horas desta terça-feira, 12, no Fórum de Três Passos. 

Acompanhe: