Crimes 04/04/2019 14h35 Atualizado às 15h19

Matador de facção desova corpos em poço e é preso pela Polícia Civil

Investigação resultou na prisão de dois homens; grupos rivais estariam envolvidos

Uma série de assassinatos foi alvo de uma operação da Polícia Civil na manhã desta quinta-feira, 4, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A ação foi nomeada como Operação Chamado e investigou, junto a outras mortes, a desova de corpos em um poço de Sapucaia do Sul.

A investigação partiu do desaparecimento de cinco pessoas em Canoas, em janeiro deste ano. Conforme a Polícia Civil, elas foram torturadas e mortas a tiros; os corpos foram deixados em matagais e no poço. Esta última característica originou o nome da operação, em uma relação com o filme O Chamado.

Após três meses de investigações, os policiais civis afirmam que chegaram ao esclarecimento do complexo esquema de assassinatos e ocultação de corpos. Os dois cadáveres encontrados no poço foram localizados no dia 22 de janeiro, apontando o esquema não usual de ocultação. Os corpos foram retirados com o apoio do Corpo de Bombeiros.

Dois homens, suspeitos de serem os executores de uma facção criminosa, já foram detidos - um há 15 dias e outro nesta semana. A principal suspeita é de que as mortes tenham relação com a rivalidade entre facções que atuam na Região Metropolitana.

Os corpos encontrados no poço foram identificados como sendo de Christian Cruz e Keoma da Silva. As duas vítimas teriam envolvimento com tráfico. As outras três mortes são investigadas pela Delegacia de Homicídios de Canoas, mas teriam ligação com os homens encontrados no poço.

Na manhã desta quinta, foram cumpridos mandados busca e apreensão na residência de um dos suspeitos de ser um dos matadores e articuladores do esquema. Segundo a Polícia Civil, ele tem antecedentes por homicídio, tráfico de drogas, receptação, ameaça, vias de fato e violação de domicílio.

Foto: Polícia Civil / DivulgaçãoCorpos foram retirados com o apoio do Corpo de Bombeiros
Foto: Polícia Civil / DivulgaçãoCorpos foram retirados com o apoio do Corpo de Bombeiros
Foto: Polícia Civil / DivulgaçãoCorpos foram retirados com o apoio do Corpo de Bombeiros
Foto: Polícia Civil / DivulgaçãoCorpos foram retirados com o apoio do Corpo de Bombeiros