Cachoeira do Sul 24/04/2019 21h44

Professor é suspeito de armazenar imagens pornográficas de adolescentes

Servidor público foi afastado das funções; materiais foram apreendidos na casa dele

Um professor da rede municipal de Cachoeira do Sul e de Candelária foi alvo de uma operação da Polícia Civil nesta quarta-feira, 24. O homem, de 42 anos, cuja identidade não foi revelada pela polícia, é suspeito de armazenar fotografias e vídeos com conteúdo pornográfico de adolescentes da região.

De acordo com a Polícia Civil, na ação, chamada de Operação Predador, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do servidor público, em Cerro Branco, e no local de trabalho - a Prefeitura de Cachoeira. Foram apreendidos tablet, HDs, notebooks, pendrive e um veículo Prisma vermelho. Por envolver adolescentes, foi decretado sigilo judicial sobre o procedimento.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito é professor de português e atuava na Secretaria Municipal de Ensino de Cachoeira do Sul e em uma escola de Candelária. O prefeito de Cachoeira do Sul determinou o afastamento preventivo do servidor por 30 dias, após notificação judicial a pedido da Polícia Civil.

As investigações começaram após a apreensão do celular de um adolescente, onde foram encontradas conversas em redes sociais demonstrando que o suspeito solicitava fotos e vídeos dos menores de idade. Além disso, ele também estaria levando os menores em seu veículo para outras cidades. A suspeita é de que ele fornecia bebidas alcoólicas e dinheiro a eles.

Conforme o delegado regional José Antônio Taschetto Mota, até o momento, foram identificadas possíveis vítimas em Cachoeira do Sul, Novo Cabrais e Cerro Branco, incluindo ex-alunos do suspeito. De acordo com a Polícia Civil, em depoimento, o homem teria admitido as condutas. Depois do registro da ocorrência, ele foi liberado. 

O material apreendido vai ser encaminhado à perícia, já que existe a suspeita de que arquivos tenham sido apagados. A Polícia Civil também vai tentar identificar as vítimas para a instrução do inquérito policial. A operação foi deflagrada pela Polícia Civil de Cachoeira do Sul, por meio da Delegacia de Polícia Regional e Delegacia de Polícia de Novo Cabrais.

Foto: Polícia Civil / DivulgaçãoMateriais foram apreendidos durante a operação