Acidentes 30/05/2019 08h25 Atualizado às 12h21

Em pleno Maio Amarelo, região já tem oito mortes no trânsito

Colisões mataram pessoas em Santa Cruz, Candelária e Venâncio Aires

Com a morte de Alex Alan Rodrigues, de 16 anos, morto em um atropelamento na Avenida Deputado Euclydes Nicolau Kliemann nessa quarta-feira, já são pelo menos oito pessoas que perderam a vida em acidentes na região em maio. O mês, marcado por ações para chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes no trânsito, é conhecido como Maio Amarelo.

Um dos casos mais marcantes foi o da jovem Thais Frantz, de 25 anos, que morreu em uma colisão no Bairro Goiás, na manhã do dia 20. Apenas cinco dias depois, Jackson Artur Colombo Gass, de 23 anos, faleceu na BR-471, após perder o controle da motocicleta e bater contra um guard rail.

LEIA MAIS: Filho morre e mãe fica ferida após serem atropelados em Santa Cruz

Ainda no início do mês, dia 8, um outro acidente grave tirou a vida de Frieda Knak, de 90 anos, e da sobrinha Rosane Valéria Minks Knak, de 54. O caso aconteceu na RSC-287, em Candelária. Na mesma rodovia o motorista de um caminhão, que não teve o nome divulgado, morreu no dia 13, em Agudo, após o veículo chocar-se contra a mureta de uma ponte. Já em Rio Pardo, Alípio Fenner, 69 anos, perdeu a vida após ser atropelado por um ônibus no trevo que dá acesso ao município, no dia 10.

Antes dessa quarta-feira, o caso mais recente havia sido registrado no último domingo, no Bairro Cruzeiro, em Venâncio Aires. João Diovan Dias, de 33 anos, morreu depois da colisão entre a moto dele e um automóvel.

LEIA MAIS