Santa Cruz 11/06/2019 11h53 Atualizado às 16h41

Briga em frente à escola Goiás preocupa pais e alunos

Após uma suposta gangue estar ameaçando os estudantes, Patrulha Escolar da Brigada Militar deve ficar no local nesta terça

Pais e alunos da Escola Estadual Estado de Goiás, de Santa Cruz do Sul, ficaram preocupados após uma suposta gangue estar ameaçando os estudantes do lado de fora do educandário. Em entrevista para a Rádio Gazeta, a diretora do Goiás, Cláudia Hubner Kappaun, contou que um grupo esteve na escola ontem para bater em um aluno. A situação seria do lado de fora do pátio. As mesmas pessoas já haviam ido antes no colégio e foram embora com a chegada da Brigada Militar. 

A diretora tranquilizou os pais e disse que a escola aciona a polícia sempre que necessário. “Estamos tomando todas as atitudes cabíveis em relação a esse assunto”, disse. A Patrulha Escolar da Brigada Militar deve ficar na saída da escola nesta terça. A polícia já esteve na escola hoje e está acompanhando o caso. 

Conforme o capitão Rafael Carvalho Menezes, comandante da 1ª e 2ª Companhia do 23° Batalhão de Polícia Militar, situações como esta não ocorrem com frequência em Santa Cruz. O grupo de adolescentes, no entanto, estaria perturbando a comunidade escolar em outras instituições do município. "Através do Setor de Inteligência e da Patrulha Escolar já identificamos os jovens e um deles foi apreendido hoje pela manhã, inclusive, porque estava cometendo um ato infracional na Escola Santa Cruz", contou, em entrevista à Rádio Gazeta

Especificamente no Goiás, o capitão informou que há informações de que o desentendimento foi entre rapazes, em função de uma menina. Apesar de não ter sido grave, conforme o comandante, medidas preventivas estão sendo tomadas, como palestras e conversas. “Justamente para que isso não venha acontecer, que não passe de um simples desentendimento”, disse. O capitão ainda informou que a Promotoria da Infância e Juventude foi acionada para os casos.