Região 08/08/2019 14h02 Atualizado às 19h44

Ladrões assaltam Sicredi em Vale Verde e fazem cordão humano

Crime aconteceu no início da tarde desta quinta-feira

A agência do Sicredi de Vale Verde foi assaltada por volta das 13h50 desta quinta-feira, 8. Clientes e funcionários foram feitos reféns e obrigados a formar um cordão humano em frente à agência, que fica na Avenida Assis Brasil. Tiros foram disparados para o alto, mas ninguém ficou ferido.

LEIA MAIS: Carro usado em ataque a banco é encontrado capotado no interior

O ataque contou com a ação de pelo menos 5 bandidos armados com fuzis. Eles fugiram em direção a Porto Alegre, levando o dinheiro que estava na agência. De acordo com o comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Giovani Paim Moresco, possivelmente o grupo usou mais de um veículo. Um Honda Civic usado pelos bandidos foi localizado e apreendido em Lomba Alta.

Foto: Reprodução

 

Conforme Moresco, os bandidos agiram da maneira conhecida como "novo cangaço", quando os criminosos sitiam a cidade e obrigam os moradores a fazerem um escudo humano. Na ação de hoje, eles estavam encapuzados e usando roupas pretas. Policiais de toda a região estão cercando os limites com municípios vizinhos. Qualquer informação sobre o paradeiro dos bandidos pode ser repassada para a Brigada Militar pelo telefone 190. A Polícia Civil, por meio de agentes da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), também faz buscas, inclusive com auxílio de um helicóptero da corporação. 


“Eles estavam bem calmos, parecia que faziam isso todo dia”, diz refém

Uma das pessoas utilizadas para formar o cordão humano é Allan Nascimento, de 20 anos, que estava em uma loja de materiais de construção ao lado do banco. Segundo ele, um dos bandidos chegou ao local dizendo que precisava levar alguém. Allan foi colocado no escudo humano e precisou tirar a camiseta, assim como os demais homens feitos reféns.

A vítima contou que os bandidos conversavam entre si sobre a hipótese de levar algum refém na fuga. O alvo seria uma funcionária do banco, mas os ladrões desistiram da ideia e saíram do local sozinhos. Conforme Allan, pelo menos 30 tiros foram disparados para o alto.

Foto: Reprodução


OUTROS ATAQUES
A mesma agência foi duas vezes alvo de bandidos em 2016. No dia 4 de julho, os ladrões explodiram os caixas eletrônicos pouco depois da meia-noite, mas não conseguiram acessar o compartimento onde fica o dinheiro. Já no dia 2 de setembro, sete pessoas foram mantidas reféns durante um ataque. Cinco homens encapuzados chegaram em frente à agência em um Sandero, logo após a meia-noite. Os bandidos usavam armas longas. Suspeitos de integrarem o bando foram presos pela Polícia Civil ainda durante a madrugada daquele dia em Venâncio Aires e Lajeado, no Vale do Taquari.

Confira fotos do ataque desta quinta-feira:

Foto: Leandro Porto/Rádio Gazeta
Foto: Ronaldo Falkenback/Rádio Gazeta
Foto: Ronaldo Falkenback/Rádio Gazeta
Foto: Ronaldo Falkenback/Rádio Gazeta
Foto: Ronaldo Falkenback/Rádio Gazeta
Foto: Brigada Militar
Foto: Brigada Militar
Foto: Brigada Militar
Foto: Brigada Militar

 


LEIA MAIS: