Vale Verde 09/08/2019 07h36 Atualizado às 09h38

Polícia mantém cerco aos assaltantes do Sicredi

Eles são procurados especialmente na zona rural de General Câmara

A polícia segue as buscas dos cinco criminosos que assaltaram uma agência do Sicredi em Vale Verde nessa quinta-feira, 8. O bando chegou ao local pouco depois das 13h30, obrigou reféns a formarem um cordão humano e fugiu após o assalto em direção a General Câmara. Eles são procurados especialmente na zona rural do município, já que estariam escondidos em um matagal na região.

Estamos com o efetivo bastante mobilizado na região. Durante todo o dia vamos empenhar esforços para realizar a captura destes criminosos”, comentou o comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar, tentente-coronel Giovani Paim Moresco, em entrevista à Rádio Gazeta. O pelotão aéreo da Brigada Militar deve auxiliar nas buscas nesta sexta.

Na fuga, os ladrões capotaram o veículo, amarraram um adolescente, renderam duas idosas e obrigaram um verdureiro a dirigir para a quadrilha. Depois de um confronto com os policiais, os bandidos fugiram para um matagal, onde foi realizado o cerco durante a madrugada. “Nós vamos manter todas as ações até prendermos esses criminosos ou até termos a convicção de que evadiram este local”.

Apesar da forte mobilização policial, ninguém foi localizado até o momento. Apesar de não ter sido capturado, o líder da quadrilha foi identificado pela Polícia Civil. Conforme o comandante do 23º BPM, foi feita uma análise da ação. “Fizemos uma série de checagens para aprimorar estas informações e chegamos em um determinado perfil, pelo modo de operação e para onde fugiram”, comentou.

LEIA MAIS: Polícia Civil identifica o líder da quadrilha que assaltou banco em Vale Verde

Comunidade

O tentente-coronel afirmou que a polícia conta com a ajuda dos moradores do interior de Vale Verde e municípios vizinhos para a ação. “Qualquer fato que fuja da rotina diária das comunidades, pessoas ou veículos estranhos, ou em velocidade não normal, ligue para o 190”, disse. Ele informou ainda que, no caso de identificação de veículos fora da normalidade, é importante repassar à BM a cor, modelo e pelo menos parte da placa. “Aí colocamos a Inteligência para trabalhar.”