Ataque em Charqueadas 21/08/2019 15h07 Atualizado às 17h11

Agressor não seria aluno do instituto de educação, suspeita Seduc

Brigada Militar e Polícia Civil fazem buscas ao jovem que agrediu quatro pessoas a golpes de machadinha

Informações preliminares da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) apontam que o jovem que agrediu pelo menos seis alunos no Instituto Estadual de Educação Assis Chateaubriand, em Charqueadas, não tem vínculos com a escola. Isso porque o agressor não teria sido reconhecido no trajeto entre a portaria e a sala de aula onde ocorreu o crime, no início da tarde desta quarta-feira, 21. As quatro meninas e dois meninos feridos foram levados para o hospital da cidade, onde receberam atendimento. Os ferimentos foram leves e eles não correm risco de morrer.

De acordo com Patrícia Sanchotene, que coordena o programa de prevenção a violência nas escolas, relatos preliminares de professores e alunos do instituto de educação dão conta que o agressor não foi reconhecido na escola. Ele teria invadido o local armado com uma machadinha e carregando uma certa quantidade de gasolina. O combustível teria sido jogado na sala de aula na tentativa de provocar um incêndio. As agressões teriam ocorrido na sequência e os motivos ainda são desconhecidos. O jovem teria sido desarmado por um professor, mas conseguiu fugir pulando o muro da escola em direção a uma vila.

A Prefeitura de Charquedas e o governo do Estado montaram uma força-tarefa para atender o caso. Os alunos foram liberados e os pais acionados. A escola não terá aulas nesta quinta-feira. O comitê de crise é coordenado pessoalmente pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, que responde também pela Secretaria de Segurança. Ele e o secretário estadual de Educação, Faisal Karam, foram de helicóptero para Charqueadas.

“Preliminarmente podemos dizer que a situação está controlada”, tranquilizou Karam em entrevista à imprensa da capital. Policiais civis de Charqueadas informaram que estão analisando imagens de câmeras de monitoramento para confirmar a identidade do criminoso e o caminho percorrido por ele antes e depois do crime. 

LEIA MAIS: Jovem invade escola e fere alunos com machadinha em Charqueadas