Confronto 25/11/2019 19h35 Atualizado às 20h21

Morre policial militar do POE atropelada por assaltantes em Sério

Marciele Renata dos Santos Alves era natural de Cachoeira do Sul, mas atuava em Santa Cruz

A Brigada Militar confirmou a morte da policial militar que foi atropelada por assaltantes no confronto em Sério nesta segunda-feira, 25. De acordo com o capitão Rafael Carvalho Menezes, policiais de Santa Cruz do Sul estiveram envolvidos na ação, que deixou dois criminosos mortos e um ferido.

A policial, Marciele Renata dos Santos Alves, de 28 anos, era natural de Cachoeira do Sul, e integrava o Pelotão de Operações Especiais (POE) de Santa Cruz do Sul onde estava lotada. Conforme o Comandante Regional da Brigada Militar no Vale do Taquari, Coronel Andre Idalmir Savian Juliane, ela concluiu o curso de formação da BM em 2012 em Lajeado. "Infelizmente saímos de casa para trabalhar e não sabemos se voltamos, mas cumprimos o nosso juramento", disse.

Marciele tinha sete anos de Brigada Militar e o padrasto ela é sargento aposentado da BM. Ela se formou em Fisioterapia pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) em 2017 e atualmente cursava uma pós graduação em Fisiologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
 
Os bandidos haviam roubado dois veículos em Venâncio Aires nesta segunda-feira e feito reféns. Após fugir pela BR-386, o trio acabou encontrando os policiais em Sério quando tentava chegar a Lajeado. Os policiais realizavam acompanhamento tático de um Corsa preto que atuava como batedor de da camionete Hilux roubada.

A Hilux atropelou a brigadiana, que ficou gravemente ferida. Ela foi encaminhada ao Hospital de Caridade São José, em Sério, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O governador Eduardo Leite lamentou a morte da policial em uma mensagem no Twitter:

A Brigada Militar divulgou uma nota de pesar em sua página oficial no Facebook:

LEIA MAIS
Assaltantes são mortos em confronto com a Brigada Militar
Trio armado rouba duas camionetes e faz reféns em Venâncio Aires