Desdobramentos 29/07/2020 08h05 Atualizado às 08h47

Polícia de Gravataí indicia três santa-cruzenses por tráfico

Casal de Santa Cruz do Sul, flagrado com 15 quilos de maconha na Freeway, e cúmplice não convenceram os investigadores

A Polícia Civil de Gravataí indiciou um casal e uma suposta cúmplice, todos santa-cruzenses, por tráfico de drogas. O casal foi pego na madrugada de 24 de junho com 15 quilos de maconha, divididos em 13 tijolos, no porta-malas de um Chevrolet Celta branco com placas de Santa Cruz do Sul. A abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) aconteceu no quilômetro 69 da Freeway, em uma das ações de combate à criminalidade da Operação Tamoio II.

Na semana passada, a Polícia Civil de Gravataí interrogou uma suposta cúmplice do casal. Segundo o delegado Marcio Zachello, de Gravataí, as investigações apuraram que a mulher de 26 anos, comerciária e moradora de Santa Cruz do Sul, compareceu no dia 22 – dois dias antes da apreensão da PRF – em uma locadora da cidade junto ao rapaz que viria a ser preso, para locar em seu nome o carro usado no transporte da droga. Na sequência, ela teria repassado o automóvel ao homem para que ele buscasse a maconha em Florianópolis, com o intuito de revendê-la no Vale do Rio Pardo.

O depoimento ocorreu na tarde 20 de julho, na Delegacia de Polícia de Gravataí. De acordo com Zachello, a suposta cúmplice disse ter alugado o veículo para o casal porque podia comprovar renda, já que possui trabalho fixo e o casal, não. “Ela falou ainda que eles pediram o carro alugado para ir até Florianópolis, mas desconhecia que iriam trazer drogas. Comentou que os três são usuários de maconha, mas negou que tivesse qualquer participação com o tráfico”, afirmou o delegado.

LEIA MAIS: Cúmplice de casal preso com drogas irá depor nessa semana

O depoimento não convenceu os agentes, e tanto a cúmplice como o casal santa-cruzense foram indiciados por associação para o tráfico de drogas. “O Judiciário já tinha recebido a prisão em flagrante do rapaz. Encaminhamos agora o indiciamento da namorada dele, que na ocasião também foi abordada, mas não autuada em flagrante. E será indiciada também a mulher que locou o carro”, explicou Zachello. Com isso, o Ministério Público vai apreciar para ver se oferece ou não denúncia contra os três.

Delegado Zachello: investigações seguem

Ainda de acordo com o delegado de Gravataí, foi ouvida também a proprietária da locadora de veículos de Santa Cruz, responsável pelo Celta. “Ela é idônea e nada tem a ver com os fatos. O carro já foi devolvido”, confirmou.

Embora a DP de Gravataí já tenha remetido o inquérito policial ao Judiciário por causa do prazo legal, as investigações prosseguem. “Pretendemos agora identificar o destino dessa droga, que seria Santa Cruz do Sul e região”, finalizou Zachello.

LEIA MAIS: VÍDEO: PRF apreende 15 quilos de maconha que seriam revendidos em Santa Cruz

No Celta, agentes da PRF localizaram 13 tijolos de maconha dentro de caixas, sob cobertor

Relembre o caso
Por volta das 3 horas do dia 24 de junho, agentes da PRF viram um Chevrolet Celta branco, com placas de Santa Cruz, realizar uma manobra brusca para ingressar em um posto de combustíveis, a cerca de 500 metros de uma barreira. A atitude gerou desconfiança dos policiais, que suspeitaram do veículo. Dois agentes federais foram abordar o casal no estacionamento do posto e encontraram a maconha no porta-malas, dentro de caixas, sob um cobertor.

O motorista, de 28 anos, já tinha passagens por posse de entorpecentes e estava acompanhado da namorada, também de 28 anos – esta sem passagens pela polícia até então. O homem foi encaminhado ao Presídio Central de Porto Alegre. Na ocasião, a namorada foi liberada. O acusado também foi liberado, após dois dias atrás das grades. O trio agora espera a decisão da Justiça.