Investigação 19/02/2021 12h59 Atualizado às 22h30

Polícia Civil apreende camisetas falsificadas da PF enterradas em área de mata em Santa Cruz

Itens foram localizados junto com drogas em tonel, no Bairro Santuário, e faziam parte de plano para resgatar Chapolin, líder da facção Os Manos, da cadeia

Deflagrada na manhã desta sexta-feira, 19, a Operação Conde Drácula cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma propriedade do Loteamento Berçário Mãe de Deus, Bairro Santuário, em Santa Cruz do Sul. No local, foram encontrados dois tonéis. Em um estavam 12 quilos de cocaína tipo escama de peixe – a mais pura –, e no outro havia 15 camisetas falsificadas da Polícia Federal (PF).

As camisetas, de acordo com o delegado regional Luciano Menezes, que coordenou a operação, seriam utilizadas por integrantes da facção Os Manos em um plano arquitetado desde 2017 para resgatar o líder da facção, Chapolin, da prisão, enquanto este cumpria pena em Charqueadas. “Fechamos hoje essa investigação iniciada em 2017, onde descobrimos que a facção tinha um plano que era resgatar esse líder, o arrebatando de uma viatura da Susepe enquanto ele estava em curso para ser ouvido em audiência. Eles iriam se disfarçar de policiais federais na rodovia, simular uma barreira, para atacar o comboio da polícia penal e resgatar ele”, disse Menezes.

LEIA MAIS: Seis veículos clonados e com adesivos falsos da PF são descobertos em Venâncio Aires

Os investigadores começaram a identificar o plano a partir do roubo de camionetes em 2017, que foram encontradas em julho daquele ano em um sítio de Linha Travessa, Venâncio Aires. No local, foram encontrados diversos adesivos que seriam para identificar os veículos com os logos da PF. As apreensões de armas em um loft do Bairro Universitário em outubro de 2017, e de coletes à prova de balas, coturnos, coldres bloqueadores de sinal de celular e até luminosos giroflex em uma casa do Bairro Senai, em fevereiro do ano passado, também fazem parte da investigação e seriam para o plano.

“Foi um trabalho importante, em que apreendemos 16 quilos de drogas hoje, cerca de R$ 800 mil do dinheiro do tráfico tirados da ruas, e também esse material falsificado, que diz respeito a esse plano para resgatar o líder da facção”, complementou Menezes. Radiocomunicadores, carregadores de pistola e projéteis dos mais diversos calibres também foram encontrados no local da apreensão.

LEIA TAMBÉM
Draco apreende material pertencente a facção criminosa no Bairro Senai
Apreensão recorde: nem o fuzil do Chapolin escapou