Recuperação fiscal 31/01/2018 18h50 Atualizado às 20h16

Deputados terminam última sessão extraordinária sem votar projetos

Entre as propostas indicadas pelo Executivo, estava o regime de recuperação fiscal

A terceira e última sessão extraordinária realizada durante o recesso parlamentar, na tarde desta quarta-feira, 31, terminou sem que fossem votadas as quatro proposições do Executivo indicadas na convocação do governador José Ivo Sartori. Durante quatro horas, os parlamentares apenas fizeram comunicações de lideranças e debateram sobre a inversão da ordem de votações. Nesta quinta-feira, 1º, o ano legislativo começa com sessão solene de eleição e posse da Mesa Diretora para 2018.

O presidente Edegar Pretto (PT) concluiu a consulta aos líderes, iniciada no fim da sessão dessa terça, 30, sobre a inversão da pauta, para que a adesão ao regime de recuperação fiscal da União fosse apreciada antes das três propostas de mudanças na Constituição Estadual para que a CEEE, CRM e Sulgás possam ser federalizadas ou privatizadas sem a necessidade de um plebiscito. No entanto, não houve acordo para essa alteração, já que somente 30 parlamentares se manifestaram a favor, quando seriam necessários 37.

Com a decisão, o líder do governo, deputado Gabriel Souza (PMDB), apresentou requerimento (RC 6 2018) para que a inversão da pauta fosse apreciada pelo plenário. A matéria não chegou a ser votada, já que o tempo regimental da sessão se esgotou.