Transição 19/11/2018 23h27 Atualizado às 11h34

Sérgio Moro convoca pioneiros da Lava Jato

Ambos ajudaram a construir e consolidar o modelo de apuração adotado na operação

Futuro ministro da Justiça no governo Jair Bolsonaro, o ex-juiz Sérgio Moro confirmou ontem os delegados da Polícia Federal Érika Marena e Rosalvo Ferreira Franco – pioneiros da Operação Lava Jato – como os primeiros nomes na equipe de transição. Ambos ajudaram a construir e consolidar o modelo de apuração adotado na Lava Jato, com forças-tarefa para assuntos prioritários.

No início do mês, Moro disse que pretende adotar esse estilo para combater o crime organizado em todo o País. Deflagrada em março de 2014, a Lava Jato é considerada a maior investigação contra a corrupção já realizada no Brasil.

Atual superintendente da PF em Sergipe, Érika Marena também comandou a Operação Ouvidos Moucos, que ficou marcada pela prisão e posterior suicídio do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Luiz Carlos Cancellier. A conduta da delegada foi questionada na Ouvidos Moucos, deflagrada em setembro de 2017 para combater supostos desvios de dinheiro em programas de ensino a distância da UFSC. No mês da morte de Cancellier, a família apresentou queixa-crime ao Ministério da Justiça contra a delegada. Uma sindicância da Corregedoria da PF sobre a conduta de Érika concluiu que não houve irregularidade nos procedimentos adotados por ela. (AE)