Herveiras 02/12/2018 21h10

Justiça mantém Paulo Grassel afastado

Ele está afastado desde 17 de outubro por conta de decisão da Justiça

A turma da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado negou os pedidos da defesa do prefeito de Herveiras, Paulo Nardeli Grassel (MDB), para que ele retornasse ao seu gabinete. Grassel está afastado desde 17 de outubro por conta de decisão da Justiça em denúncia de perseguição política no município, o que motivou o Ministério Público a ingressar com a ação civil pública.

Conforme a advogada de Grassel, Cíntia Vogt de Azevedo, a 2ª Câmara Cível do TJ manteve a decisão de afastamento, porque o prefeito é réu em outros processos. “Na próxima semana teremos acesso ao conteúdo desta decisão, para então programarmos com ele os próximos passos. Se houver recurso, iremos utilizar agora em Santa Cruz, pois o processo retornou ao Fórum.”

LEIA MAIS: Prefeito continua afastado das funções em Herveiras

Grassel está impedido de exercer o cargo desde quando terminou o prazo do atestado médico que ele apresentou ao Município em 2 de outubro, um dia antes da sentença pedindo o afastamento ser publicada pela Justiça. Assim que teve alta, começou a contar o período. O Tribunal de Justiça determinou que Grassel siga recebendo seus vencimentos de prefeito durante o afastamento, contrariando o pedido do Ministério Público, que queria o corte no pagamento. No comando do Município segue o vice de Grassel, Roberto Bringmann (PSB).

O prefeito de Herveiras, já condenado a reclusão por fraude em concurso público, é acusado agora de transferir servidoras da Prefeitura por motivos políticos. Conforme a defesa, foram transferidas de escola três professoras do Município no início de 2017, quando Grassel assumiu a Prefeitura.