Política local 03/06/2019 17h22 Atualizado às 06h38

Vereador de Santa Cruz, Paulo Lersch é afastado do PT

Decisão é válida por 60 dias e foi tomada pelo diretório estadual da legenda

O vereador de Santa Cruz do Sul, Paulo Lersch, foi afastado cautelarmente de seu partido, o PT. A informação foi confirmada na tarde desta segunda-feira, 3, pelo presidente estadual da legenda, Pepe Vargas, à Gazeta do Sul.

A decisão de afastá-lo foi tomada pelo diretório estadual em uma reunião realizada no sábado. Lersch é alvo de um procedimento disciplinar na Comissão de Ética do partido. O procedimento foi instaurado a partir de uma representação movida pela secretaria de promoção da igualdade racial após ele ter votado contra a implantação de cotas raciais em concursos públicos da Prefeitura no ano passado. A defesa das cotas é uma posição histórica do PT.

O afastamento tem validade de 60 dias ou até que o procedimento seja concluído na Comissão de Ética. Isso, porém, não terá implicações sobre o mandato de Lersch na Câmara.

“Votaria do mesmo jeito hoje”

Questionado nessa segunda-feira, Lersch disse que não foi notificado da decisão do diretório estadual até o momento. O vereador afirmou que não foi procurado pelo partido antes da votação da lei das cotas e que em nenhum momento foi chamado para apresentar explicações à legenda. Disse ainda que o seu voto em relação às cotas foi por “convicção pessoal”. “Nada contra os negros, mas entendo que o benefício tem de ser para todos, independente de cor ou etnia. Se tivesse de votar de novo hoje, votaria do mesmo jeito”, falou.
Sobre a possibilidade de ser expulso do PT, Lersch alegou que, se isso acontecer, irá respeitar a determinação do partido. “Tenho convites de outros partidos e, caso haja uma expulsão, vou seguir com minha carreira em outro lugar”, concluiu.

O presidente do PT, Pepe Vargas, falou sobre o afastamento à Rádio Gazeta. Ouça: