Operação Feudalismo 14/06/2019 14h03 Atualizado às 15h08

Tribunal de Justiça nega liminar para tirar Paulo Lersch da prisão

Defesa de vereador entrou com pedido de habeas corpus

O Tribunal de Justiça negou um pedido de liminar para libertar o vereador afastado de Santa Cruz, Paulo Lersch, que está preso preventivamente desde o último dia 5. Lersch foi alvo da Operação Feudalismo, do Ministério Público, que apontou a existência de um esquema criminoso de captação de parte dos salários de servidores da Câmara.

LEIA MAIS: Vereador de Santa Cruz, Paulo Lersch é afastado do PT

A decisão foi tomada na quarta-feira, 12, pelo desembargador Newton Brasil de Leão, da 4ª Câmara Criminal do TJ. Com isso, Lersch seguirá recolhido junto ao Presídio Regional. Segundo um dos advogados de Lersch, Daniel Tonetto, a defesa ainda analisa se vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, ou se aguardará o julgamento do mérito do habeas corpus. A expectativa é que essa decisão final saia ainda dentro do mês de junho.
 

LEIA MAIS