Operação Feudalismo 01/07/2019 17h56 Atualizado às 08h20

Paulo Lersch renuncia ao mandato na Câmara

Vereador afastado está preso desde o dia 5 de junho

O vereador afastado de Santa Cruz, Paulo Lersch, vai renunciar ao mandato na Câmara. A carta-renúncia foi protocolada no Legislativo na tarde desta segunda-feira, 1º, pelos advogados de Lersch. Ele está preso desde o dia 5 de junho pela Operação Feudalismo, do Ministério Público.

Lersch é acusado de liderar um esquema criminoso que consistia na exigência de parte dos salários de CCs nomeados por ele na Câmara. Um assessor de Lersch, Carlos Henrique Gomes da Silva, também está preso. Eles e a mãe de Lersch, Nersi Ana Backes, são alvo de ações do MP nas esferas cível e criminal. O episódio também levou à expulsão de Lersch do PT, partido pelo qual se elegeu em 2012 e 2016.

LEIA MAIS: Justiça bloqueia bens de Paulo Lersch

No último dia 17, os vereadores haviam aceito denúncia apresentada pela presidente da Câmara, Bruna Molz (PTB), contra Lersch e, com isso, dado início a um processo que poderia levar à sua cassação. Com a renúncia, o processo deixa de existir.

LEIA MAIS: Nove dúvidas sobre a prisão do vereador Paulo Lersch