PANDEMIA 28/05/2020 15h30

Deputado quer liberação do FGTS a demitidos, mesmo que tenham saque-aniversário

Milhares que retiraram o dinheiro do fundo de garantia na nova modalidade agora foram demitidos e pedem para acessar o recurso

Milhares de trabalhadores que aderiram ao saque-aniversário do FGTS enfrentam um drama. Estabelecidas no ano passado pelo governo federal, as regras preveem que, por um período de dois anos, quem optar por essa modalidade não pode acessar o saldo do fundo em caso de demissão sem justa causa. O problema é que a crise desencadeada pela pandemia do novo coronavírus levou a uma enxurrada de desligamentos em todo o país e muitos dos que aderiram agora tentam, sem sucesso, sacar os recursos.

LEIA MAIS: Oito perguntas sobre os saques imediatos do FGTS

Diante da situação, o deputado federal santa-cruzense Heitor Schuch (PSB) anunciou que vai entrar com uma emenda à Medida Provisória 927/2020, que trata de medidas trabalhistas que podem ser tomadas pelos empregadores em meio à pandemia e deve ser votada nesta quarta-feira, 27, na Câmara. A intenção é permitir que trabalhadores demitidos enquanto vigorar o estado de calamidade pública acessem os recursos do FGTS, ainda que tenham aderido ao saque-aniversário.

LEIA MAIS: Governo libera saque do FGTS a partir de 15 de junho