Santa Cruz 02/07/2020 20h04

Vereadores se manifestam após receberem críticas do prefeito

Petebistas votaram contra regime de urgência em proposta do Executivo e foram duramente criticados por Telmo Kirst

Após o prefeito de Santa Cruz, Telmo Kirst (PSD), atacar os vereadores do PTB por barrarem a votação, na sessão de segunda-feira, 29, do projeto de lei que destina recursos do pré-sal e do superávit orçamentário do Município para obras de pavimentação nos loteamentos Motocross, Aliança II e Monte Tabor, nessa quarta-feira, 1°, foi a vez de os próprios petebistas se manifestarem em nota. O governo pretendia votar a proposta em regime de urgência, mas a bancada do PTB não deu acordo.

Na nota, os vereadores Zé Abreu e Mathias Bertram alegaram que “de forma alguma” a bancada foi informada pelo líder de governo, Licério Agnes (PSD), de que a votação ocorreria em regime de urgência. “É simples, basta apenas o Executivo ser transparente e informar os trechos que serão pavimentados que, com certeza, o PTB apoiará”, diz o texto.

LEIA MAIS: Pavimentação no Motocross volta a gerar polêmica na Câmara


Os parlamentares também rebateram a declaração de Telmo, que chamou de “crime” a postura do PTB. “Crime contra a comunidade é ganhar duas eleições prometendo abrir mão do salário de prefeito e acabar recebendo. Crime é prometer em duas eleições um grande complexo turístico no Lago Dourado, cancha de rodeio coberta no Parque de Eventos, Estádio Municipal, plano de saúde para funcionários públicos, entre outras promessas e não cumprir”, dispararam.

Sobre a afirmação do prefeito de que a comunidade deveria “marcar os vereadores na paleta”, eles devolveram: “Quem deve ser marcado na paleta pela comunidade é o partido do prefeito, que já tem dois vereadores cassados, e não aqueles que cumprem o seu papel fiscalizando o Executivo.”

LEIA MAIS: Começam as obras de pavimentação no Loteamento Motocross