Operação Camilo 02/07/2020 22h04 Atualizado às 22h18

Ex-prefeito de Rio Pardo, Rafael Barros deixa o presídio

Ele estava preso desde o dia 27 de maio

O ex-prefeito de Rio Pardo, Rafael Reis Barros, deixou por volta das 21h30 desta quinta-feira, 2, o Complexo Prisional de Canoas, na Região Metropolitana, onde estava preso desde o dia 27 de maio. A soltura foi possível graças a um habeas corpus concedido pela ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A informação foi confirmada pelo advogado de Barros.

O ex-procurador-geral da Prefeitura de Rio Pardo Milton Coelho também foi beneficiado pelo habeas. No pedido, a defesa argumentou que não havia “elementos idôneos que demonstrem a necessidade da prisão.”

LEIA TAMBÉM: Entre bens e dinheiro, apreensões na Operação Camilo chegam a R$ 5 milhões

Barros e Coelho são alvos da Operação Camilo, da Polícia Federal, que revelou irregularidades em contratos na área da saúde em Rio Pardo que teriam desviado R$ 15 milhões dos cofres públicos. No último dia 5, a prisão temporária dos dois foi convertida em prisão preventiva, que não tem prazo.

LEIA MAIS: Ex-prefeito de Rio Pardo é expulso do PSDB

Na semana passada, Barros apresentou carta de renúncia à Câmara, dias após os vereadores autorizarem a abertura de um processo de impeachment contra ele. Com isso, tornou-se inelegível por oito anos pela Lei da Ficha Limpa. O agora ex-prefeito também foi expulso do PSDB, partido ao qual havia se filiado no ano passado.

LEIA MAIS: VÍDEO: operação da Polícia Federal atinge a prefeitura e o hospital de Rio Pardo