Eleições 2020 09/09/2020 11h06

O que ainda está indefinido no cenário eleitoral

Santa Cruz já tem cinco chapas encaminhadas para o pleito. Uma das principais dúvidas que restam é o candidato da situação

A uma semana do fim do período de convenções partidárias, Santa Cruz do Sul já tem cinco chapas definidas para disputar a Prefeitura. As incertezas que ainda restam envolvem a composição das chapas do PSD e PTB. Também está em aberto qual será a participação do PSDB na eleição.

Por enquanto, a única dobradinha já chancelada em convenção foi a do Novo, que participará de um pleito municipal pela primeira vez, com Carlos Eurico Pereira e Paulo Bigolin. No próximo sábado, será a vez de o grupo formado por MDB, PSB, PDT e PSL confirmar a chapa Alex Knak (MDB) e Fabiano Dupont (PSB). Já no domingo, a frente formada por PT e PCdoB deve homologar as candidaturas de Frederico de Barros (PT) e Manu Mantovani (PCdoB).

As demais convenções ocorrerão no dia 16, que marca o fim do prazo. Isso inclui a frente liderada pelo PP, que já tem fechada a dupla Helena Hermany (PP) e Elstor Desbessell (PL), e o Solidariedade, que apresentará a chapa pura formada por Irton Marx e Walter Couto.

LEIA MAIS: Candidatos à Prefeitura de Santa Cruz poderão gastar R$ 70 mil a mais na campanha

Também no dia 16 ocorrerão as convenções do PSD, PTB e PSDB. No caso do PSD, partido do prefeito Telmo Kirst, foi confirmada no fim de semana a dupla formada por Régis de Oliveira Júnior e Ido Dupont. Porém, a sigla ainda tenta atrair o PSDB à aliança e, para isso, está disposta a oferecer um espaço na chapa. O PTB tem encaminhada a candidatura de Mathias Bertram a prefeito e também tenta fechar com o PSDB. Os tucanos, contudo, ainda não descartaram uma chapa pura.

A campanha começa oficialmente em 26 deste mês, e a votação será em 15 de novembro.

LEIA MAIS: Mais da metade dos eleitos em 2016 não vai tentar a reeleição na Câmara

O que está definido

Carlos Eurico Pereira (Novo)
Médico pneumologista, é o único que já teve a candidatura aprovada, em convenção no último dia 30. Terá como vice o advogado e contador Paulo Bigolin.

Alex Knak (MDB/PSB/PDT/PSL)
Candidatura de Alex, que atualmente é vereador, será oficializada em convenção neste sábado. Seu vice será o professor de Direito Fabiano Dupont (PSB).

Frederico de Barros (PT/PCdoB)
Candidatura de Fred, que é jornalista, será oficializada em convenção neste domingo. Sua vice será a também jornalista Manu Mantovani (PCdoB).

Helena Hermany (PP/PL)
A atual vice-prefeita terá a candidatura oficializada em convenção no dia 16. Seu vice será o atual presidente da Câmara de Vereadores, Elstor Desbessell (PL).

Irton Marx (Solidariedade)
O ex-vereador terá a candidatura oficializada em convenção no dia 16. Seu vice será Walter Couto (Solidariedade) – que, assim como ele, integra o movimento separatista.

LEIA MAIS: Onze partidos estão aptos para receber Fundo Eleitoral

O que resta definir

A composição da chapa governista
O grupo que representará o prefeito Telmo Kirst (PSD) na disputa abrange seis legendas: PSD, DEM, Cidadania, Republicanos, Podemos e PV. No fim de semana, o partido anunciou que a chapa será composta pelo ex-secretário Régis de Oliveira Júnior e pelo empresário Ido Dupont, mas ainda há esperança de atrair o PSDB.

O vice da chapa do PTB
O PTB deve confirmar em convenção no dia 16 a candidatura do vereador Mathias Bertram a prefeito. Ainda está em aberto, porém, a vaga de vice da chapa. O partido tem conversas com o PSDB e espera que os tucanos indiquem o vice.

O rumo do PSDB
O partido tem conversas com o PTB e pode indicar o vice de Mathias Bertram, mas também é cobiçado pelo PSD. Também não está descartada, porém, uma chapa pura formada pelos vereadores Carlão Smidt e César Cechinato.

LEIA MAIS: TSE amplia horário de votação em uma hora