Santa Cruz 07/10/2020 14h46

Mulheres e jovens perdem espaço entre as candidaturas

Embora proporção de candidatos pretos e pardos tenha crescido, dados da Justiça Eleitoral mostram que perfil majoritário é de homens e brancos

Homem, casado, na faixa dos 40 anos, branco, com Ensino Superior completo e empresário. Esse é o perfil mais comum entre as pessoas que disputarão cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador em Santa Cruz do Sul no dia 15 de novembro. Conforme as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enquanto a representatividade de mulheres e jovens entre os candidatos caiu em relação ao último pleito, a de pretos e pardos cresceu.

Ao todo, 269 pessoas concorrerão neste ano no município, incluindo sete candidatos a prefeito e sete candidatos a vice. Para vereador, são 255 postulantes registrados – alguns nomes incluídos nas listas dos partidos ainda não constam no sistema da Justiça Eleitoral.

LEIA MAIS: Mulheres, pessoas mais velhas e com ensino superior: qual o perfil dos eleitores de Santa Cruz

Os dados mostram que, assim como ocorre na ampla maioria das localidades, a subrepresentação das mulheres entre as candidaturas é gritante. Embora a população feminina responda por 53,2% do eleitorado, percentual ligeiramente superior ao da eleição de 2016, o volume de candidatas mulheres teve uma ligeira queda – de 33,2% para 32,7%, patamar muito próximo ao mínimo exigido pela legislação eleitoral, que é de 30%.

No que toca à faixa etária, o percentual de candidatos com menos de 30 anos caiu de 7,37% para 4,83%. Em contrapartida, cresceu o volume de concorrentes nas faixas dos 50 e 60 anos. Nesse caso, o movimento acompanhou a transformação do eleitorado como um todo, que também envelheceu do último pleito para cá. A candidata mais velha tem 78 anos, enquanto a mais jovem tem 19.

Os números revelam ainda uma elevação no nível de instrução dos candidatos – até 2016, os que possuíam apenas Ensino Médio completo eram maioria. Outro avanço verificado é quanto à participação de pessoas pretas e pardas, que chegou a 20,8%, quase o dobro de 2016 (11%).

Embora profissões como empresário e servidor público estejam entre as mais comuns, os candidatos declararam ocupações as mais diversas, incluindo esteticista, serralheiro, catador, bailarino, padeiro e missionário.

LEIA TAMBÉM: Candidatos antecipam estratégias em debate

25% dos candidatos não declaram bens

Mais de um quarto dos candidatos a vereador em Santa Cruz do Sul declararam não possuir nenhum bem. Na outra ponta, cerca de 4% declararam patrimônios superiores a R$ 1 milhão. A maioria deles declarou possuir entre R$ 100 mil e R$ 500 mil. Um caso curioso é de um candidato que registrou um patrimônio de apenas 2 centavos.

Outra situação interessante envolve a naturalidade: há registros de candidatos nascidos no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Bahia, Amapá e Distrito Federal, além de dois estrangeiros – um do Marrocos e outro da Jordânia.

LEIA TAMBÉM: Veja o patrimônio declarado pelos candidatos à Prefeitura de Santa Cruz