CIDADANIA 16/11/2020 10h48 Atualizado às 16h16

Tranquilidade marca as eleições no interior de Santa Cruz do Sul

Conforme os organizadores, os eleitores foram colaborativos no que diz respeito às normas de distanciamento e higiene

A tranquilidade marcou o domingo, 15, de eleição no interior de Santa Cruz do Sul e também em Sinimbu. Ao longo da manhã, a reportagem da Gazeta do Sul circulou por diversas localidades para conferir como estava a movimentação nas seções eleitorais de Pinheiral, Linha Nova, Linha Antão, Alto Linha Santa Cruz, Boa Vista, Rio Pardinho, Linha Inverno e Rio Pequeno, as últimas duas em Sinimbu.

Nas estradas que levam a esses locais o movimento de automóveis foi intenso, demonstrando a quantidade de eleitores que aproveitou para votar logo cedo. Contudo, apesar da grande movimentação de veículos e eleitores, não foram registrados problemas de organização nas seções. Todas elas possuíam adesivos no piso demarcando o distanciamento entre as pessoas nas filas, e havia distribuição de álcool gel antes do acesso às urnas.

Conforme os organizadores, os eleitores foram colaborativos no que diz respeito às normas de distanciamento e higiene, não houve problema com o uso de máscara ou formação de aglomerações. Em relação aos equipamentos e mesários, também transcorreu tudo de acordo com o planejado: nenhuma urna apresentou defeito e precisou ser substituída, e todos os mesários compareceram aos seus locais de trabalho.

LEIA MAIS: Helena é a segunda mulher eleita para governar Santa Cruz

GIRO PELAS LOCALIDADES

Pinheiral

Na Escola Estadual Sagrada Família, em Pinheiral, onde ficam as seções 66, 96, 196 e 252, a movimentação foi intensa logo cedo, o que acabou provocando filas. Vale ressaltar que o horário das 7 às 10 horas foi exclusivo para os grupos de risco. Com isso, especialmente os idosos aproveitaram para votar mais cedo, caso do aposentado Sildo Hoffmann, de 72 anos. Apesar de não ser mais obrigado a votar por causa da idade, ele conta que não deixa de exercer a cidadania. Conforme a organização, uma das seções foi desativada e seus eleitores foram agregados às outras três, no mesmo local, o que não gerou prejuízo ou transtornos a quem compareceu.

Linha Antão

A seção 112, montada junto à Escola Municipal Imaculada Conceição, em Linha Antão, foi uma das sorteadas pela Justiça Eleitoral para auditoria de urna. A ação foi realizada pela juíza Márcia Wrase, responsável pela 40a Zona Eleitoral de Santa Cruz do Sul. De acordo com Paula Bergmann (na foto abaixo), presidente da seção, o procedimento técnico foi simples e rápido. O objetivo é garantir que o equipamento não foi fraudado ou sofreu algum tipo de adulteração que possa interferir na apuração. Ao final, a urna foi novamente lacrada e liberada para uso, sem nenhum tipo de problema.

LEIA MAIS: Mudança que causou lentidão foi recomendada pela PF, diz Barroso

Em Linha Antão, urna foi sorteada para auditoria

Linha Nova

Calmaria é a palavra que define como foi a manhã de domingo na seção 004, sediada na Escola Municipal Félix Hoppe, em Linha Nova. No momento em que a Gazeta do Sul passou por lá, por volta das 8h15, não havia filas e, por isso, eleitores que não pertenciam ao grupo de risco e compareceram ao local foram autorizados a votar, com o objetivo de agilizar o processo e evitar aglomerações ao longo do dia. O responsável pela distribuição de álcool gel e organização das filas relatou, ainda, que a maioria dos que compareceram ao local portava a própria caneta.

LEIA MAIS: Vazamento de dados não estaria relacionado à lentidão na apuração, segundo ministro

Linha Nova registrou calmaria e colaboração da comunidade

Boa Vista e Alto Linha Santa Cruz

Na Escola Estadual Guilherme Simonis (na foto), situada atrás da Igreja Católica de Boa Vista e onde estavam as seções 92 e 289, também não houve registro de problemas técnicos ou organizacionais. Quem chegou para votar pela manhã não demorou mais do que alguns minutos, caso de Eli Schmidt, 41 anos. Morador de Linha Santa Cruz, ele prefere votar logo cedo para aproveitar o restante do dia, pois trabalha no turno da noite. Em Alto Linha Santa Cruz, a seção 315 fica localizada junto à Igreja Evangélica. Conforme os mesários, o término do culto foi o único momento que concentrou maior número de eleitores.

LEIA MAIS: Vazamento de dados não estaria relacionado à lentidão na apuração, segundo ministro

Escola Estadual Guilherme Simonis

Rio Pardinho

De todas as localidades do interior, Rio Pardinho foi onde houve a maior formação de filas no período da manhã. Na Escola Municipal Christiano Smidt, onde ficam as seções 76, 153 e 269, as filas eram longas por volta das 10 horas. Um dos que aguardavam foi o encarregado de produção Sebastião Silveira, de 55 anos. Segundo ele, apesar das regras de distanciamento que poderiam dificultar o processo, essa foi a votação mais tranquila dos últimos anos. A exemplo dos outros lugares, não houve registro de problemas técnicos.

Local registrou maior formação de filas no período da manhã

Sinimbu

No interior de Sinimbu, nas seções 54, localizada no centro comunitário de Linha Inverno, e 67 e 217, na Escola Municipal Carlos Boettcher Filho, em Rio Pequeno (na foto abaixo), a presença de eleitores foi pequena por volta das 11 horas. Não se formaram filas e, com isso, quem escolheu o horário não enfrentou nenhum tipo de dificuldade. Foi o caso do pedreiro Nelson de Oliveira, de 45 anos. Ele contou que trouxe a mãe, de 64 anos, no horário exclusivo para idosos e depois retornou para fazer o seu voto. Vale destacar que em nenhum dos locais visitados na manhã de domingo havia material pelo chão ou a presença de militantes dos partidos, práticas proibidas pela Justiça Eleitoral.

LEIA MAIS: Índice de abstenção cresce em relação às últimas eleições e chega a 21,76%