REGIÃO 18/11/2020 15h57

Jarbas da Rosa promete gestão enxuta em Venâncio Aires

Pedetista, eleito no último domingo, se diz ciente das dificuldades que enfrentará a partir de 2021

Conhecido na comunidade por sua atuação de quase 20 anos como médico, o prefeito eleito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa (PDT), conseguiu um feito histórico: impediu a reeleição do atual prefeito, Giovane Wickert (PSB), vencendo as eleições com ampla vantagem nas urnas. O plano de governo simples, enxuto e atento às necessidades da população é considerado por ele como um dos diferenciais que chamou a atenção dos eleitores e possibilitou a conquista do Executivo pelos próximos quatro anos.

Jarbas Daniel da Rosa tem 45 anos e é natural de Venâncio Aires, nascido e criado na localidade de Linha Mangueirão. É casado com Janete da Rosa e pai de Ana Clara, de 14 anos, e Henrique, de 5. Durante a adolescência e o início da vida adulta, auxiliou os pais na propriedade da família, voltada ao cultivo do tabaco. Mais tarde ingressou na faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), onde se formou em 2001. Especialista em Saúde da Família, é concursado da Prefeitura e atua na saúde pública.

LEIA MAIS: Jarbas da Rosa vence a eleição na Capital Nacional do Chimarrão


A carreira na política começou em 2011, quando se filiou ao PDT. Logo em seu primeiro pleito, em 2012, foi o vereador mais votado da Capital do Chimarrão, com 2.055 votos. Em 2016 concorreu à Prefeitura, quando acabou derrotado por Giovane Wickert por apenas 254 votos. Neste ano, o cenário se inverteu.

“Com apoio dos partidos e dos candidatos a vereador, formatamos um plano que atinja a educação, a saúde, a qualidade de vida, pavimentação, geração de emprego e renda. É um plano de governo real, não em cima de promessas e coisas mirabolantes”, destacou o prefeito eleito.


LEIA MAIS: PP e MDB conquistam maior número de prefeituras na região

Em relação à governabilidade nos próximos anos, que deve ser fortemente afetada pelos reflexos da pandemia, Jarbas ressalta a exigência de uma gestão eficaz e do bom uso do dinheiro público. “Nosso projeto é simples e coerente. Sabemos da necessidade de cortar gastos e enxugar a máquina pública, principalmente com a redução de secretarias e cargos em comissão (CCs) para que sobre mais dinheiro para aplicar naquilo que vai fazer diferença para a população”, observou.

Ele salienta que a função da Prefeitura não é criar empregos, mas ser um facilitador para a atração de novas empresas. “Sabemos que o cobertor vai ser curto, a tendência dos próximos anos é ter uma redução no retorno do ICMS, estamos conscientes das dificuldades que vamos atravessar.” Jarbas pretende, ainda, reduzir ou fundir secretarias e permitir que a mesma pessoa comande mais de uma pasta, diminuindo os gastos com salários.

LEIA MAIS: Confira a relação completa de prefeitos e vereadores eleitos na região