Secador 06/07/2018 01h15 Atualizado às 11h11

Tem belga azarando a seleção brasileira em Santa Cruz

Ludovicus mora há 60 anos no Brasil e nesta sexta-feira à tarde vai estar na torcida pela vitória do time de sua terra natal na Copa da Rússia

Ludovicus Antonius Goolenaers, ou simplesmente Seu Luís. Nascido na Bélgica e refugiado no Brasil depois da Segunda Guerra Mundial, ele construiu boa parte de sua história em Santa Cruz do Sul. Por isso, sente-se santa-cruzense, mas não deixa de ser belga quando o assunto é a Copa do Mundo na Rússia. Para os jogadores da seleção da sua terra natal, adversária da brasileira nesta sexta-feira, 6, às 15 horas (de Brasília), em Kazan, pelas quartas de final, o mecânico aposentado manda um recado: “Vocês merecem este título. A Bélgica irá ganhar do Brasil e ganhará a Copa.”

Seu Luís diz não entender muito bem de futebol. Na casa simples no Bairro Arroio Grande, ele acompanha os jogos porque são exibidos na televisão. “Eu não torço para Inter e Grêmio, acho isso uma perda de tempo. Para a seleção (brasileira), tudo bem, mas já passou o tempo em que eles jogavam pelo amor à camiseta”, critica o aposentado, que se irrita com a quantidade de propagandas que têm astros da seleção canarinho como protagonistas. “Eu não sei se nos outros países é assim, mas aqui está demais. No fim das contas, é só dinheiro, não tem amor à camiseta”, reforça.

LEIA MAIS: Jogo da Seleção altera a rotina em Santa Cruz nesta sexta

Nesta sexta-feira à tarde, Seu Luís vai ligar o televisor do quarto, se abafar nas cobertas e torcer pelos seus compatriotas. Pouco à vontade, ele confirma que torce para o adversário do Brasil mandar Neymar e Cia. para casa. “Não precisa um placar muito grande, 1 a 0 para a Bélgica está bom, eles merecem ganhar esta Copa, eles estão fortes na competição”, comenta o belga santa-cruzense Ludovicus Goolenaers.