Polêmica dos vales 11/07/2018 10h11

Bônus por assiduidade não contempla CCs em Santa Cruz

Prefeitura retirou da Câmara o projeto que altera regras de concessão de vales transporte e alimentação para adequar o texto

Tem novidade na polêmica dos vales-transporte e alimentação e do bônus-assiduidade do funcionalismo público municipal de Santa Cruz. Em reunião com a comissão interna que montou o prêmio para quem não falta ao trabalho, previsto para a partir do ano que vem, o prefeito Telmo Kirst (Progressistas) definiu que o benefício não valerá para quem ocupa cargo de confiança, os CCs. Terá a frequência monitorada e poderá receber o bônus somente quem é servidor de carreira.

Após constatar que, no ano passado, 70% dos 3,5 mil servidores apresentaram atestado pelo menos uma vez, a Prefeitura decidiu montar uma premiação para quem é assíduo. O servidor que tiver 100% de frequência em 2019 receberá R$ 550,00 extras em 2020. É também uma forma de compensar o corte no vale-alimentação (que hoje é de R$ 515,00 por mês) no período em que o servidor estiver de férias. O corte está previsto em um projeto de lei que foi retirado para ajustes mas deve voltar logo à pauta da Câmara.

LEIA MAIS