Santa Cruz 31/07/2018 18h36 Atualizado às 12h51

Prefeitura volta atrás e Cemai segue com atendimento 24 horas

Atendimentos pelo SUS de crianças e gestantes no turno da noite seria direcionado para o HSC e para a UPA

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul desistiu, ao menos por enquanto, de fechar o Centro Materno Infantil (Cemai) entre 19 e 7 horas. A mudança havia sido anunciada na semana passada e entraria em vigor nesta quarta-feira, 1º. Com isso, o atendimento pelo SUS de gestantes e crianças continua normalmente no Cemai tanto durante o dia quanto durante a noite.

LEIA MAIS

 

Com o fechamento noturno do Cemai, os atendimentos de gestantes e crianças seria direcionado ao Pronto Atendimento (PA) do Hospital Santa Cruz (HSC) e à UPA do Bairro Esmeralda, que é 24 horas. Inclusive uma reforma chegou a ser feita na recepção do PA para preparar uma sala de espera exclusiva para as crianças. O HSC inclusive já havia contratado pediatra para o atendimento noturno.

A decisão da Prefeitura foi divulgada no fim da tarde desta terça-feira, 31, por meio de uma nota da Secretaria Municipal de Comunicação. O texto diz que “a entrevista considerada ambígua e pouco esclarecedora do diretor do Hospital Santa Cruz, Vilmar Thomé, fez o prefeito Telmo Kirst suspender a transferência do Cemai para o HSC. Segundo Telmo, Santa Cruz tem a melhor saúde pública do Rio Grande do Sul e assim vai continuar”.

A entrevista do diretor do hospital citada na nota da Prefeitura foi concedida na manhã dessa segunda-feira, 30, no programa Estúdio Interativo, da Rádio Gazeta. Vilmar Thomé detalhou como funcionaria o atendimento para gestantes e crianças junto ao PA e destacou que, a exemplo do que já ocorre no plantão adulto, haveria classificação de risco e os casos mais graves teriam prioridade.

LEIA MAIS: Como iriam funcionar os atendimentos de crianças no Hospital Santa Cruz

Procurado pela Gazeta, o diretor do Hospital Santa Cruz preferiu não comentar o caso. Disse que deve se manifestar na manhã desta quarta-feira.

Ouça a entrevista com Vilmar Thomé: