Santa Cruz 09/08/2018 15h56

Mudança em farmácia pública deixa secretária de Saúde por um fio

Permanência de Renice Vaccari no cargo por mais tempo é considerada insustentável nos bastidores

A segunda polêmica em uma semana envolvendo decisão da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Cruz do Sul ameaça a permanência da secretária Renice Vaccari no cargo. Nos corredores da Saúde e da Câmara de Vereadores é dado como certo que ela deve pedir demissão ainda nesta semana. Procurado pela reportagem, o Palacinho disse que não vai comentar o assunto. Já a secretária negou qualquer desconforto e disse que segue no cargo.

Renice é concursada da Prefeitura como médica auditora, função para a qual retornaria em uma iminente mudança. O prefeito Telmo Kirst (Progressistas) deposita muita confiança em Renice e estaria relutando em mudar o comando da secretaria, embora esteja incomodado com as polêmicas recentes. Renice vem contrariando a ordem de Telmo de levar ao conhecimento do Palacinho decisões estratégicas da pasta antes de colocá-las em prática. Vereadores da base aliada reclamam da postura da secretária, que evita informá-los de mudanças que estão por vir.

O caso do Cemai

A primeira polêmica recente envolvendo a secretária foi o fechamento noturno do Centro Materno Infantil (Cemai). Na véspera do feriado de 25 de julho, Renice deu entrevista à Rádio Gazeta anunciando que o Cemai fecharia das 19 às 7 horas e, nesse período, gestantes e crianças até então atendidas no local seriam encaminhadas para a UPA e para o Pronto-Atendimento do Hospital Santa Cruz (HSC).

Uma longa negociação havia sido conduzida por Renice com a direção do HSC para que uma nova estrutura fosse preparada para o serviço, de forma que crianças e adultos tivessem atendimento separado no PA. Na véspera da entrada em vigor da mudança - e sob fortes críticas de usuários e da oposição - interlocutores de Telmo foram ao PA e descobriram que nem tudo o que havia sido dito por Renice se confirmaria na prática. Telmo então cancelou a decisão de fechar o Cemai à noite, usando como argumento algumas declarações do diretor geral do HSC, Vilmar Thomé.

O caso da farmácia

Passada uma semana da polêmica, novo deslize de Renice. Ela organizou a mudança de endereço da Farmácia do Estado, cuja gestão é feita pela secretaria municipal, do Centro para um prédio ao lado do Hospitalzinho, na Zona Sul. Desde que a informação foi divulgada, usuários começaram a reclamar da mudança, que foi mantida. As críticas aumentaram nesta semana, à medida em que se aproxima a data da mudança, prevista para a virada do mês.

O detalhe é que Telmo não sabia da mudança e foi surpreendido pela polêmica, segundo fontes do Palacinho. Por isso que, no fim da manhã desta quinta-feira, 9, a Secretaria Municipal de Comunicação soltou nota dizendo que o prefeito desautorizou a mudança de endereço da Farmácia, dizendo que será providenciado outro local central para abrigar o serviço. A tendência é que fique na antiga Central de Marcação de Consultas, na Avenida Independência, perto da Igreja Evangélica do Centro.

O que diz Renice

Procurada pelo Portal Gaz na tarde desta quinta-feira, Renice Vaccari amenizou a polêmica e disse que está tudo bem e segue no comando da secretaria. Informou que no momento da ligação estava no HSC exercendo a função de auditora. “Mesmo como secretária não deixei de fazer as auditorias”, justificou. Renice explicou ainda que, na semana passada, não falou sobre o vaivém do Cemai porque estava em Santa Maria acompanhando a filha, que estava hospitalizada.

LEIA MAIS