Contra a desinformação 18/08/2018 00h21 Atualizado às 09h42

Gazeta Explica vai esclarecer se é fato ou boato e checar discursos

Seção ganha novo formato e leitor pode participar enviando perguntas e ajudando a divulgar a informação correta

A Gazeta Grupo de Comunicações lança nesta edição o novo propósito da seção Gazeta Explica, criada há sete anos para esmiuçar assuntos do cotidiano nas páginas do jornal. A partir de agora, o selo passa a indicar não apenas uma reportagem detalhando um tema, mas o que é fato e o que é boato. O Gazeta Explica também vai indicar a checagem de discursos e informações sobre o poder público. A primeira será na série de entrevistas exclusivas com os candidatos ao governo gaúcho que será produzida nesta semana em Porto Alegre.

A missão é fazer frente à onda de desinformação que gera boatos como o da prisão do suposto autor da morte de Francine Rocha Ribeiro, 24 anos, disseminada em grupos de WhatsApp nessa quinta-feira à noite. Tratava-se, na verdade, de um foragido que foi recapturado pela Polícia Civil, até o momento sem nenhuma vinculação ao crime no Lago Dourado. O agente penitenciário que tirou e distribuiu a foto já foi identificado e responderá a um processo administrativo na Corregedoria da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).

LEIA MAIS: Foto que circula nas redes é do assassino de Francine?

O Gazeta Explica será utilizado em todos os veículos da Gazeta Grupo de Comunicações para alertar a população regional sobre conteúdos duvidosos disseminados pela internet. A curadoria da seção – que terá um espaço fixo no Portal Gaz, formando um banco de consulta pública – está a cargo do editor de Política da Gazeta do Sul, Pedro Garcia. O jornalista vem se especializando nessa que é a grande tendência do jornalismo no mundo.

Em junho, Pedro Garcia participou de oficinas sobre o tema no congresso anual da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e, desde então, veio trabalhando nos preparativos da nova seção. “Por dia, 5 mil notícias com informações não verificadas relativas à política nacional são despejadas nas redes sociais”, diz o jornalista. Ele salienta que o fenômeno das fake news está no centro das preocupações da sociedade contemporânea.

O diretor de conteúdo multimídia da Gazeta Grupo de Comunicações, Igor Müller, destaca que o público pode contribuir de duas formas com o Gazeta Explica: “Se a exemplo do que aconteceu nessa quinta-feira à noite o leitor perceber que tem um boato muito forte circulando, ele pode nos encaminhar a informação que iremos atrás para dizer se é fato ou boato. Feita a checagem, o público pode nos ajudar a divulgar a informação correta, combatendo assim uma onda de desinformação, jogo no qual ninguém sai ganhando.” O contato deverá ser feito preferencialmente por WhatsApp pelo número (51) 99913 0141.

TERMÔMETRO

A partir de agora, a maioria das reportagens do Gazeta Explica virão acompanhadas de um termômetro informando o status daquela informação. Se for fato, um aviso de que é verdadeiro virá destacado em verde. Se for boato, o aviso será em vermelho. A escala contempla ainda as classificações “meia verdade”; “exagerado”; “discutível” e “impossível dizer”.