Chance de uma em mil 13/09/2018 20h48 Atualizado às 18h27

Potros gêmeos nascem em Passo do Sobrado

Conforme o veterinário, Luiz Ernesto Emmel, o caso é raro, pois é comum eles nascerem mortos por falta de espaço no útero

O criador de cavalos, Erceli de Melo Rosa de 69 anos, morador da localidade de Capela dos Cunha, no interior de Passo do Sobrado, teve uma surpresa na manhã desta quinta-feira, 13, quando foi ver uma das éguas que estava prenha.

Ele descobriu que ela havia parido gêmeos. “O pai foi ver como a égua estava. Quando chegou, ela já tinha parido. Ele não esperava que fosse hoje e nem que fossem gêmeos. Foi uma grata surpresa”, conta o filho dele, Cléo Rosa, de 39 anos. Conforme o veterinário, professor e subcoordenador do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Diego Prado de Vargas, a probabilidade de nascerem gêmeos é de um a cada mil partos. Os potros são da raça quarto de milha, assim como os progenitores. 

Conforme Rosa, os animais estão bem, embora um esteja com dificuldade de ficar em pé. “É uma característica. Quando nascem dois, um nasce mais fraco. Mas já estão se recuperando”, comenta. O pai de Cléo cria cavalos há cerca de 20 anos, e essa é a primeira vez que se depara com o nascimento de gêmeos. 

Segundo o veterinário e especialista em ortopedia equina, Luiz Ernesto Emmel, o parto gemelar com animais vivos não é uma situação comum. “Geralmente ocorre aborto em algum período da gestação. A espécie não tem suporte físico fisiológico para suportar uma prenhez gemelar”, explica. Ainda segundo o profissional, nas próximas horas os animas necessitam de muito cuidado, principalmente na alimentação, para que possam adquirir energia suficiente para sobreviver. 

Foto: Cléo Rosa
Foto: Cléo Rosa Produtor encontrou os gêmeos na manhã desta quinta-feira
Produtor encontrou os gêmeos na manhã desta quinta-feira