Santa Cruz 10/10/2018 22h44 Atualizado às 06h23

Nova gerência quer Corsan mais perto da comunidade

Rosângela Freitas dos Santos assume no lugar de Armin Haupt, que afirma deixar estrutura para “verão mais tranquilo”

A unidade da Corsan em Santa Cruz do Sul tem nova gerência. Armin Haupt aposentou-se e foi substituído por Rosângela Freitas dos Santos. Ela é natural de Cachoeira do Sul, está na companhia há 24 anos e é moradora de Santa Cruz. Trabalhou a maior parte do tempo no escritório local, de onde saiu para assumir a gestão em Barros Cassal. Permaneceu por seis meses e depois foi transferida para Rio Pardo, onde trabalhou nos últimos três anos. Agora retorna a Santa Cruz com a missão de garantir um verão com menos falta d’água.

LEIA MAIS: Corsan deve investir R$ 7,8 milhões em reservatório de Santa Cruz

No cargo desde ontem, Rosângela destacou os avanços registrados na cidade nos últimos anos, mas falou em fazer uma “gestão diferente”. “A Corsan precisa estar mais perto do usuário, mais presente nos bairros. Tem muita coisa boa sendo feita e a comunidade precisa perceber isso”, declarou, prometendo mais diálogo com os usuários. “Faremos um trabalho em conjunto com Prefeitura, vereadores e líderes comunitários”, adiantou. A nova gerente diz que os próximos dias serão dedicados à reorganização interna, mas que logo buscará essa aproximação com a comunidade. A Corsan tem 74 servidores em Santa Cruz.

Segundo a nova gerente, a expectativa é de um verão com menos transtornos para o usuário. “É claro que não podemos garantir que não haverá falta d’água. Há casos em que a interrupção do abastecimento é necessária para uma manutenção. Mas um conjunto de medidas foi colocado em prática para deixar o sistema mais seguro”, avalia, anunciando uma atenção especial também à fiscalização do trabalho pós-obra das empresas terceirizadas da Corsan. Moradores reclamam muito do estado em que as ruas são deixadas após a implantação da rede de esgoto na cidade.

Pronto para voltar a Venâncio Aires, sua terra natal, Armin Haupt fez uma avaliação positiva dos quatro anos de gerência em Santa Cruz. “Foram muitos os desafios e os problemas. Mas foram muitos os avanços também. A comunidade já está percebendo as melhorias”, disse o ex-gerente, citando a modernização da estação de tratamento de água, a troca de 50 quilômetros de rede, as obras da nova adutora de água bruta e a licitação do reservatório pulmão de 2 milhões de litros que será construído em 2019 no Bairro Esmeralda. “O sistema já está mais robusto do que há dois anos. Teremos um verão mais tranquilo”, afirma.


MAIS LIDAS