Santa Cruz 14/11/2018 09h20 Atualizado às 12h48

Direção da Escola São Canísio é afastada temporariamente

Prefeitura não informou o conteúdo da denúncia porque a investigação corre sob sigilo

Uma denúncia encaminhada à Ouvidoria Geral da Prefeitura de Santa Cruz no fim de outubro levou ao afastamento temporário da direção da Escola Municipal de Ensino Fundamental São Canísio, no Bairro Dona Carlota, por conta de possíveis irregularidades. A investigação é conduzida pela Comissão Permanente de Processos Administrativos Disciplinares, Especiais e Sindicâncias, ligada à Secretaria de Administração. A suspensão dos quatro servidores é por 30 dias, mas o prazo pode ser prorrogado até a conclusão da apuração.

A Prefeitura confirmou o afastamento dos servidores, mas não informou o conteúdo da denúncia porque a investigação corre sob sigilo. Segundo fontes ouvidas pela coluna, as suspeitas envolveriam gestão de recursos do programa Mais Educação, do governo federal, por meio do qual são oferecidas oficinas aos alunos no turno inverso ao das aulas.

Se a comissão concluir que há indício de irregularidades, será aberto um processo e os servidores estarão sujeitos a penalidades que vão de advertência a exoneração, de acordo com a gravidade do caso. Procurado ontem à tarde, o diretor da São Canísio, Marco Antônio Werlang, preferiu não se manifestar sobre o assunto.

Em nota, o Palacinho alegou que o afastamento da equipe foi determinado “para garantir a lisura e resguardar as pessoas envolvidas, que terão amplo direito de defesa”. Ainda segundo a nota, a medida não está prejudicando o andamento das aulas e o ano letivo será cumprido normalmente no educandário. “Equipes técnicas da Secretaria de Educação estão dando sequência à rotina da escola”, diz o texto.