Saúde animal 23/11/2018 15h49 Atualizado às 19h08

Santa Cruz terá unidade móvel para castração de animais

Agora a Prefeitura precisa cadastrar um projeto no Ministério da Saúde para a liberação da verba

Santa Cruz do Sul deve ter uma Unidade Móvel de Esterilização e Educação em Saúde (Umees) – Castra móvel no ano que vem. Trata-se de um ônibus adaptado com salas cirúrgicas, que circula pelos bairros carentes para fazer a castração de cães e gatos. A verba de R$ 150 mil para a implementação do serviço no município foi requerida pela vereadora Bruna Molz (PTB) ao deputado federal e senador eleito, Luís Carlos Heinze (PP). 

LEIA MAIS: Multa de R$ 4 mil passa a valer para quem maltratar ou abandonar animais

A vereadora esteve em Brasília no dia 7 de novembro e teve o retorno do deputado nesta sexta-feira, 23. Bruna conta que a ideia surgiu após conhecer o serviço em Porto Alegre, ainda em 2012. “Me chamou muito atenção, porque é uma maneira muito eficaz de controlar a natalidade de cães e gatos, principalmente nas periferias, que é onde está o acúmulo de animais abandonados”, explica. 

Conforme Bruna, atualmente a Prefeitura tem uma parceria com duas ONGs para a castração de animais. As instituições podem repassar alguns procedimentos para as famílias de baixa renda. No entanto, ainda segundo a vereadora, o número é muito pequeno. “As pessoas também têm o problema porque não conseguem se locomover dos bairros para o centro com o animal”, ressalta. Dentre os bairros que a vereadora acredita que o serviço irá funcionar, está o Santa Vitória, Esmeralda, Pedreira e no Loteamento Viver Bem, no Bairro Dona Carlota. 

Agora a Prefeitura precisa cadastrar um projeto junto a Secretaria de Vigilância e Saúde do Ministério da Saúde para a liberação da verba. Também será o Município que irá escolher o veículo para adaptar. O castra móvel precisa ter sala de medicação pré-anestésica, sala cirúrgica, sala de pós-operatório, sala de assepsia e autoclavagem e os materiais necessários para a execução dos procedimentos. 

Segundo o secretário de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, técnicos da secretarias de Saúde e Meio Ambiente  irão trabalhar na elaboração de um projeto técnico para submeter ao Ministério da Saúde na segunda-feira, 26. "Primeiro, é preciso definir um formato, modelo de atendimento e o valor de contrapartida da Prefeitura. Por exemplo, é necessário prever se o Município irá adquirir um ônibus e adaptar ou adaptar um ônibus cedido por uma empresa privada. Faremos o possível para tirar o projeto do papel o mais rápido possível", salientou.