Final feliz 01/12/2018 20h45 Atualizado às 14h35

Bombeiro de Vera Cruz ajuda mãe a salvar bebê por telefone

O bebê se engasgou com um remédio por volta das 18 horas

Um bombeiro de Vera Cruz auxiliou no salvamento de uma criança de 1 mês e quatro dias no fim da tarde deste sábado, 1º. Evandro Winkelmann estava trabalhando, quando o telefone do batalhão tocou. Do outro lado, estava a agricultora Marilene Froemming, de 21 anos, em desespero com a filha pequena, Amanda Froemming. O bebê se engasgou com um remédio por volta das 18 horas e, por sorte, a moradora de Linha Rio-pardense, interior de Vale do Sol, conseguiu completar a ligação para os bombeiros. “Eu estava tão desesperada, não conseguia nem dizer o nome. Eu só gritava”, relembra. 

Apesar do desespero e da ligação ruim, Evandro conseguiu orientar a mãe do bebê a fazer os procedimentos para desengasgar a criança. “Era muitos gritos, mas ai conseguimos pegar o endereço, e embarcamos no resgate para ir lá”, conta Evandro. Quando eles chegaram, a mãe já tinha levado a criança para o atendimento. Marilene conta que estava em casa com os pais e depois de iniciar as orientações, a família foi correndo para o Hospital de Vale do Sol. Agora, depois do susto, Amanda está bem. “Se não fosse ele, acho que a minha filha não estaria mais viva”, diz. 

Trabalhando desde 2003 como bombeiro, Evandro já havia passado por situações difíceis, mas não como esta. “Eu tenho um gurizinho de três anos e a primeira imagem que veio na cabeça foi ele. Eu queria que tudo desse certo”, comenta. Como a ligação estava muito ruim, depois que perdeu o contato com a mãe, o bombeiro não sabia o que tinha acontecido. Só foi possível saber do estado de saúde mais tarde.  “Agora a gente fica mais aliviado, sabemos que a criança tá bem. Sai um peso das costas”, comenta. Marilene e Evandro ainda não se encontraram. No entanto, conforme a agricultora, ela quer muito ir até Vera Cruz visitar o bombeiro. “Eu tenho que agradecer muito a ele. Ele salvou a vida dela”, conta.