Junção das Gurias 22/12/2018 00h23 Atualizado às 15h43

Roda de conversa aborda o feminismo no Cazco Hostel

Evento será realizado neste domingo, a partir das 18 horas

O feminismo estará em pauta no Cazco Hostel, em Santa Cruz, neste domingo, 23. A partir das 18 horas, mulheres de diferentes faixas etárias participam do evento Junção das Gurias, encontro promovido pela estilista Thaisa Ayessa, que tem como objetivo debater a luta das mulheres nos mais diversos espaços. O evento é gratuito e o pré-requisito é apenas um: estar aberta ao diálogo e à reflexão.

Conforme a organizadora, uma caixa de pauta estará na entrada do hostel para que todas as meninas possam escrever ideias e assuntos pertinentes ao tema. “Queremos que todas as participantes se sintam livres para sugerir assuntos, expor angústias e trazer debates referentes ao universo feminista”, explica. Em formato de roda de conversa, a jornalista e mediadora Paola Severo dará início ao debate que vai abdicar do microfone. “É para que todas se sintam à vontade e não se intimidem na hora de conversar”, diz Thaisa.

Após a roda de conversa, o evento vai contar com o show da banda feminina santa-cruzense de rap e a festa ainda segue com a playlist só de mulheres montada pela DJ Joana Carvalho. “Precisamos nos  juntar para fortalecer. O evento é aberto por causa disso, para que todas as mulheres presentes entendam a realidade da outra e sejam coerentes com seu discurso e escolhas de vida.” Artistas interessadas em expor no evento estão convidadas. O contato pode ser feito pelo telefone (51) 99666 2678 ou por meio da página no Instagram ayessatour.

Ayessa Tour

Estilista e criadora da marca de customização Ayessa, Thaisa explica que o evento Junção das Gurias é fruto de um projeto maior chamado Ayessa Tour. “Essa iniciativa surgiu porque eu senti que precisava fazer algo a mais pelo feminismo, especialmente após esse ano, que foi tão pesado”, relembra. Foi nesse embalo que Thaisa deu-se conta que era preciso proporcionar um espaço de troca e, assim como o nome diz, de junção entre as gurias. “Só a internet ficou limitado. Percebi que eu estava muito dentro da minha realidade feminista. A ideia, agora, é viajar pelos municípios da região, conversar e compartilhar visões.”