Benefício 10/01/2019 23h40 Atualizado às 10h27

Demanda por seguro-desemprego se mantém estável em 2018

Depois de duas reduções seguidas, quantidade de solicitações do seguro teve alta discreta no ano passado

De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2018, a Agência local da Fundação Gaúcha de Amparo ao Trabalho e Ação Social (FGTAS/Sine) recebeu 3.723 pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores santa-cruzenses. Na comparação com 2017, o número representa uma ligeira alta na quantidade de demitidos durante o ano passado, mas pode ser interpretado como uma estabilização no número de encaminhamentos do benefício em Santa Cruz.

Conforme o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cesar Cechinato, a variação de 53 pedidos a mais, na comparação direta com o ano de 2017, não representa nada que possa alarmar a economia de Santa Cruz. “Este percentual, de 1,4%, está dentro de uma estabilidade de números. Se fosse uma pesquisa eleitoral estaria dentro da margem de erro, mas como não é, precisa ser observada”, comenta.

Cechinato explica que o segundo semestre do ano, quando ocorreu o maior volume de solicitações do seguro (veja tabela), é uma época em que a informalidade no mercado de trabalho tende sempre a aumentar, em decorrência do encerramento da safra de tabaco. “Mesmo assim, um valor abaixo dos 2% representa um índice muito baixo. Trata-se de um resultado pouco expressivo, comparado com o investimento e a geração de empregos no ano passado.”

Segundo a coordenadora da agência municipal da FGTAS/Sine, Fabiana Krainovic Landesvatter, o benefício vem sendo encaminhado dentro da normalidade em Santa Cruz. “Não ultrapassa o prazo de um mês, está tudo funcionando de maneira correta. Às vezes, o agendamento cai dentro do próprio mês no qual o trabalhador fez o pedido”, afirma.

Encaminhamentos em outros municípios

Caxias do Sul
2017    20.773
2018    16.881

Lajeado
2017    4.616
2018    4.870

Pelotas
2017    12.596
2018    12.729

Santa Cruz do Sul
2017    3.670
2018    3.723

Venâncio Aires
2017    3.080
2018    3.165

Encaminhamentos mensais em Santa Cruz
Mês    Solicitações
Janeiro    343
Fevereiro    274
Março    262
Abril    331
Maio    345
Junho    338
Julho    344
Agosto    325
Setembro    290
Outubro    355
Novembro    303
Dezembro    213
Em 12 meses    3.723
Fonte: Fundação Gaúcha de Amparo ao Trabalho e Ação Social (FGTAS)


Caxias do Sul passa por recuperação

Afetado em cheio pela crise econômica, o município de Caxias do Sul é o único que registrou redução no número de encaminhamentos de seguro-desemprego durante o ano passado. A diminuição de pedidos foi de 18,73% na comparação com 2017.

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Cultura e Turismo de Santa Cruz, a situação de Caxias reflete a realidade da Serra Gaúcha nos últimos quatro anos. “Eles tiveram uma redução drástica na oferta de empregos durante o auge da crise. Agora, estão começando um movimento de retomada pelo emprego. Esse número não pode ser visto como um indicador de crescimento, mas sim de recuperação da economia na Serra”, analisa Cechinato.  

Na comparação com os demais municípios que registraram crescimento no número de pedidos no ano passado, Santa Cruz teve desempenho semelhante a Pelotas (1,05%). Em Lajeado, houve crescimento de 5,2% e em Venâncio Aires, de 2,69%.