Saúde 11/01/2019 00h00 Atualizado às 06h29

8 mil serão chamados para recadastramento do cartão SUS

São titulares de cartões com alguma pendência ou que estão à espera de algum procedimento. Lista sai na Gazeta deste fim de semana

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul vai fazer um novo pente-fino no Cartão SUS. Com pouco menos de 130 mil habitantes, o município tem hoje 152 mil cartões ativos, boa parte obtida pelos usuários mediante fraude – a falsificação de documentos é a mais comum. O objetivo das irregularidades é quase sempre o mesmo: garantir algum tipo de atendimento que outros municípios da região não oferecem a seus moradores. O problema é que essa prática acaba aumentando ainda mais o gasto de Santa Cruz com saúde pública.

LEIA MAIS: Saúde teme que mudança piore fraudes no cartão SUS

Na primeira fase do mutirão de recadastramento serão chamados 8 mil usuários do SUS. São cadastros que apresentam alguma pendência ou estão na fila da Central de Agendamentos e Regulação à espera de consultas, exames ou procedimentos em geral. A lista será divulgada na Gazeta do Sul deste fim de semana, organizada por ordem alfabética. O recadastramento será dividido em grupos e ocorrerá em dias agendados no Parque da Oktoberfest. O início está marcado para 4 de fevereiro, e a primeira fase deve levar um mês para ser concluída.

O secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, adianta que uma nova etapa deverá ocorrer no segundo semestre do ano. Ele diz que o objetivo é identificar possíveis fraudes no acesso ao cartão e, a partir disso, anular os irregulares. “É importante que as pessoas fiquem atentas. Quem estiver com o nome na lista precisa fazer o recadastramento no dia programado. Caso contrário, o Cartão SUS ficará suspenso até que a situação seja regularizada.” Sem o cartão, o usuário passa a ter dificuldades para acessar os serviços que não são de emergência.

  • De onde vem tanta gente?

Ao todo, Santa Cruz tem 201 mil cartões. Destes, cerca de 49 mil são duplicados. Restam, portanto, 152 mil válidos, com titulares diferentes. Considerando que cada um dos 129,4 mil habitantes (segundo estimativa do IBGE) tenha o seu, fica ainda uma diferença de 22,6 mil cartões a mais. O secretário Régis de Oliveira Júnior diz que o excedente é maior do que isso. Os motivos vão desde as fraudes de pessoas de fora que burlam o sistema para serem atendidas em Santa Cruz até moradores do município que se mudam e acabam não atualizando o cadastro. “Nem tudo é irregularidade”, afirma.

  • Quando é preciso atualizar o cadastro?

Em qualquer caso de mudança, seja de um bairro para o outro, seja de uma cidade para outra. O secretário de Saúde frisa que é fundamental manter atualizados os dados do Cartão SUS. “Todo atendimento tem uma porta de entrada, que geralmente é a unidade básica lá do bairro. Para que cada unidade desempenhe um bom trabalho ela precisa ter informações reais sobre sua área de abrangência, saber exatamente quantas pessoas são e quem são. É a partir disso que toda a lógica do serviço é montada”, explica.

  • Como será o recadastramento?

Os primeiros 8 mil usuários serão divulgados a partir de deste sábado em um edital que informará também quando cada grupo precisará comparecer ao Parque da Oktoberfest. O atendimento começa no dia 4 de fevereiro e será sempre das 8 às 14 horas, na Bierhaus. Adultos precisam estar munidos do Cartão SUS (ou do número dele); de comprovante de residência atualizado (conta de água, luz, telefone fixo, internet fixa, TV por assinatura, contrato de aluguel, carnê de IPTU ou seguro imobiliário); de documento de identificação com foto; de CPF; e de certidão de casamento ou comprovante de união estável, quando for o caso. Já os menores de 18 anos precisam levar certidão de nascimento e CPF, além do atestado de matrícula escolar (quando for o caso). O novo Cartão SUS não vai ser feito na hora, mas o novo número será informado. O documento poderá ser retirado em até 60 dias depois na Central de Agendamentos e Regulação.


MAIS LIDAS