Prejuízo 12/02/2019 06h41 Atualizado às 11h28

Os estragos de mais um temporal em Santa Cruz do Sul

Vento forte foi registrado no fim da tarde dessa segunda-feira. Quedas de árvores, falta de luz e destelhamento foram alguns dos problemas

Após receber o chamado dos vizinhos, ainda na padaria onde trabalha, Silvia Angela de Mello correu para casa. Ao chegar no local, na Rua Campinas, no Bairro Esmeralda, não conseguiu conter as lágrimas. Diante da árvore caída sobre o muro, que ficou destruído, ela observava o resultado do vento com rajadas de mais de 50 quilômetros e da forte chuva registrados em Santa Cruz no fim da tarde dessa segunda-feira, 11.

LEIA MAIS: Temporal tem queda de árvores e granizo em Santa Cruz

Assim como ela, outros moradores também foram pegos de surpresa. Alguns relataram a incidência de granizo nos bairros Dona Carlota, Santa Vitória, Aliança e Arroio Grande, o que contribuiu para o cenário atípico. Entre casas destelhadas, móveis e eletrodomésticos atingidos pela água, os moradores procuravam colocar tudo em ordem outra vez. Claudete Viana Lopes, que viu parte do telhado da casa voar, era uma delas. “Aqui dentro já não tem mais nada. Tivemos que tirar tudo por causa da água”, contou ela.

LEIA MAIS: Falta de água atinge oito bairros de Santa Cruz

Nas proximidades, na Rua Carlos Swarowsky, uma árvore caiu sobre a rua, próximo à escola José Mânica, e deixou o trânsito bloqueado. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para desobstruir a via. Além disso, também houve alagamentos em alguns pontos da cidade e queda de luz nos bairros Pedreira, Bom Jesus, Aliança, São João, Santo Antônio, Esmeralda, Castelo Branco, Arroio Grande e Bonfim. Na Rua Parque Real, no Bairro Aliança, um poste da rede elétrica acabou caindo sobre a via; e na Rua Adolfo Lamberts, no Bairro Santa Vitória, um fio energizado ficou caído sobre o chão, segundo o relato de moradores. A falta de energia também afetou a Corsan e oito bairros ficaram sem água.

LEIA MAIS: RGE informa que 280 mil clientes estão sem luz

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Santa Cruz, tenente José Joaquim Dias Barbosa, até as 00h40, havia o registro de 30 casas destelhadas pelo temporal. A maioria, contudo, se concentrava no Bairro Esmeralda, somando 19. No bairro Santa Vitória foram quatro casas atingidas e no Dona Carlota foram duas. Já no Faxinal Menino Deus, Pedreira, Santo Antônio, Bom Jesus e Schulz o temporal danificou uma casa em cada localidade.

O vento, que chegou a cerca de 70 quilômetros por hora, também derrubou sete árvores de médio e grande porte, além de diversos galhos. Uma casa foi atingida por uma árvore. Ninguém ficou ferido. A Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Vovô Arno, no Bairro Esmeralda, também foi atingida por uma árvore e não houve vítimas. 

Ao todo, foram distribuídas 750 metros quadrados de lonas. Nesta terça-feira, 12, a Defesa Civil irá fazer vistorias na casas atingidas e deve fazer a distribuição de telhas. 

 

Foto: Heloísa PollNa Rua Campinas era comum encontrar moradores realizando reparos nas residências
Na Rua Campinas era comum encontrar moradores realizando reparos nas residências
Foto: Heloísa PollVizinhos já haviam alertado sobre o perigo que representava a árvore ao lado da casa de Silvia Mello
Vizinhos já haviam alertado sobre o perigo que representava a árvore ao lado da casa de Silvia Mello
Foto: Rafael CunhaGalhos também caíram na Rua Carlos Swarowsky, no Bairro Esmeralda
Galhos também caíram na Rua Carlos Swarowsky, no Bairro Esmeralda