Saúde pública 08/03/2019 22h58 Atualizado às 08h50

Postos vão abrir meio-dia, à noite e aos sábados em Santa Cruz

Projeto-piloto começa na metade do mês que vem nas ESFs do Arroio Grande, Cristal Harmonia e Faxinal Figueira

Apartir da segunda quinzena do mês que vem, três postos de saúde de Santa Cruz do Sul vão atender em turno estendido. Batizado de Portas Abertas, o projeto-piloto – em formato inédito no Estado – visa facilitar a vida de quem não consegue buscar atendimento em uma Estratégia de Saúde da Família (ESF) em horário de trabalho e acaba recorrendo a uma unidade de urgência e emergência.

Na primeira fase do projeto foram incluídas as três ESFs com maior demanda, incidência de faltosos e instaladas em regiões populosas da cidade. Além do expediente normal, o posto do Arroio Grande funcionará até as 21 horas; o Cristal Harmonia no intervalo do almoço, como já ocorre nas unidades do interior; e o Faxinal Figueira aos sábados pela manhã, até as 13 horas.

Para ser atendido durante os turnos estendidos, o usuário do SUS não precisará fazer agendamento prévio, mas ele deve ser morador da área de cobertura da unidade. Segundo o secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, o cidadão que chegar na unidade durante o horário extra de funcionamento será acolhido e encaminhado para atendimento médico. A apresentação do cartão SUS será indispensável.

De acordo com o secretário, a novidade vai agilizar atendimentos de última hora, diminuir agendamentos, reduzir abstenções, permitir que as equipes dediquem mais tempo às visitas domiciliares a pacientes crônicos e, ainda, desafogar tanto a UPA do Esmeralda quanto o Pronto Atendimento do Hospital Santa Cruz. “Às vezes demora para agendar uma consulta, e o paciente busca direto um pronto atendimento. Mas aí ele sai de lá e, de qualquer forma, terá que retornar para consulta na unidade básica, onde o médico da família fará, dependendo do caso, encaminhamento para o especialista. Então, o que queremos é mais efetividade no serviço”, explicou.

O prefeito Telmo Kirst (PP) afirma que o projeto-piloto levará mais qualidade de vida para três áreas da cidade onde vivem, ao todo, 14,6 mil pessoas. “Santa Cruz já tem um dos melhores sistemas de saúde do Brasil. Seguir avançando para ampliar a oferta de serviços ao cidadão e alcançar índices cada vez mais altos é uma meta prioritária desta administração”, salientou.

SAIBA MAIS

Os serviços do projeto Portas Abertas serão os mesmos já oferecidos na rotina dos postos de saúde: atendimento médico, consultas de enfermagem, coleta de material para rastreamento de câncer de colo de útero, verificação de sinais vitais, aplicação de injeção, vacinas e dispensação de medicamentos. Consultas odontológicas também serão oferecidas, mas em regime de escala, pela menor demanda.

Para viabilizar esse novo modelo, a Prefeitura está contratando mais profissionais. A Câmara de Vereadores já aprovou e nos próximos dias serão contratados um médico de saúde da família, um enfermeiro e um técnico de enfermagem, com carga de 40 horas semanais. O investimento nessa primeira fase será de R$ 400 mil ao ano, oriundo de recursos próprios da Prefeitura.

Embora o atendimento seja por livre demanda, a ideia é destinar alguns momentos também para consultas programadas. Isso facilita a vida de gestantes e diabéticos, por exemplo, que não conseguem liberação do trabalho para uma consulta de rotina.