SANTA CRUZ 24/03/2019 23h47 Atualizado às 15h39

Comerciários aprovam a proposta para vinda da Havan

Nova assembleia aconteceu nesta segunda-feira

Os comerciários aprovaram em assembleia nesta segunda-feira, 25, a proposta da empresa catarinense Havan para se instalar no município. A votação estava prevista para iniciar às 11 horas, mas começou por volta das 11h40. "Com esse acordo nós garantimos que os que estão trabalhando hoje não sejam pressionados a trabalhar nos domingos e feriados, somente os funcionários da Havan. Pelo menos até 31 de outubro quando vamos fazer a nova negociação", explicou o presidente do Sindicato dos Comerciários, Afonso Schwengber.

Pela proposta aprovada nesta segunda, o trabalhador da Havan terá direito a um piso salarial de R$ 1.475,00, vale-alimentação de R$ 395,20 mensal, R$ 160,00 de auxílio-creche, R$ 162,25 de quebra de caixa, R$ 50,00 de prêmio por trabalhar em domingos mais a folga e R$ 85,00 pelo trabalho em feriados, além da folga.

O acordo também prevê que a loja não abra nos feriados de 1º de maio, 25 de dezembro e 1º de janeiro. Afonsinho ainda explicou que a partir de agora a empresa e a entidade formalizarão a proposta aprovada. “Agora está com eles. Queremos que a Havan seja instalada o quanto antes”, disse.

Em entrevista à Rádio Gazeta, o dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang, explicou que a partir de agora a empresa catarinense vai correr para entregar o projeto de construção da loja em Santa Cruz do Sul e iniciar as obras o mais rápido possível. Como a negociação demorou, outras unidades entraram na fila para serem construídas, mas o empreendimento local deve seguir entre as prioridades. "Eu queria ter inaugurado no primeiro semestre [em Santa Cruz], mas com o atraso no acordo espero que até outubro esteja tudo pronto", explicou Hang.

Em relação à seleção dos funcionários, Hang disse que assim que a empresa tiver o alvará da Prefeitura e der início à obra de construção do prédio, o processo começará a ser realizado. Num primeiro momento, 150 empregos diretos serão gerados. O investimento da Havan em Santa Cruz do Sul é estimado em R$ 25 milhões. "Acho que a Havan vai ajudar muito Santa Cruz a ter esse espírito de inovação", afirmou.

Pelo projeto previamente apresentado pela empresa, a loja será construída em um terreno no Bairro Schulz, às margens da BR-471, e deverá ter 8 mil metros quadrados, com uma área externa de estacionamento para até 600 veículos. A megaloja contará com um catálogo de 100 mil itens distribuídos em diversos departamentos. A Havan só não vende joias e calçados.


LEIA MAIS: Vinda da Havan abre corrida ao Sine, mas ainda não é hora

RELEMBRE
Na quinta-feira, o Ministério Público convocou uma reunião entre representantes da empresa, da Prefeitura, Sindicato dos Comerciários e Sindilojas para tratar do assunto. Ao fim do encontro, que se iniciou pela manhã e só terminou pouco antes das 16 horas, os envolvidos fizeram um pacto de silêncio para não revelar o andamento das negociações.

Ficou acertado, porém, que os comerciários votariam hoje uma proposta exclusiva para a Havan, a fim de liberar o trabalho aos domingos e feriados. A aprovação da proposta não vai impactar nas demais lojas de Santa Cruz. Como há um acordo em andamento com o comércio local, somente em outubro o horário poderá ser revisto.


LEIA MAIS