Megaloja 01/04/2019 09h06 Atualizado às 15h42

Como será feita a seleção da Havan em Santa Cruz

Gerente de Recursos Humanos da rede catarinense dá dicas para quem pretende se candidatar

A rede catarinense Havan espera receber cerca de 10 mil currículos para as vagas da megaloja que será construída em Santa Cruz do Sul. A empresa projeta iniciar as primeiras contratações assim que começarem as obras no município. A contratação deve seguir os moldes de outras cidades gaúchas como Passo Fundo, que teve 4 mil inscritos, e Caxias do Sul, onde o processo ainda não terminou, mas cerca de 15 mil currículos foram entregues.

Em entrevista à Rádio Gazeta, o gerente de Recursos Humanos da Havan, Aurélio Paduano, explicou que a intenção é realizar uma parceria com o Sine ou Sindilojas. Neste caso, a seleção será feita na agência da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas/Sine), com uma equipe da Havan vinda de Santa Catarina. Outra opção será a inscrição através da página Trabalhe Conosco no site da companhia. 

LEIA MAIS: Havan receberá currículos após liberação de alvará; veja como participar

Para quem pretende se candidatar às vagas, o gerente dá dicas. "Nós vamos procurar pessoas que tenham atitude, que pensam fora da caixa. Nós queremos profissionais diferenciados, que sabem ousar um pouco. Tem que ser simpático, comunicativo e feliz", explicou. Entre as qualificações necessárias estão ensino médio completo e não é necessário ter experiência no setor.

A Havan vai divulgar pela imprensa quando a seleção for iniciar. Aurélio Paduano reforça que a loja tem um projeto inovador. "É uma forma de trabalhar diferente do que a gente vê no comércio tradicional." Quem for contratado vai ganhar salário de R$ 1,475, quebra de caixa de R$ 162, auxílio-creche de R$ 160, R$ 50 por domingo trabalhado e mais R$ 85 pelo trabalho em feriados, além de vale-alimentação e participação nos lucros.

Vagas de emprego
Segundo Paduano, duas pessoas vão ser selecionadas no início das obras para atuar no recebimento do material de construção. Já as demais admissões vão demorar um pouco mais para acontecer. A projeção é que a seleção da maior parte dos funcionários ocorra quando a obra chegar a 60% de conclusão. A única vaga que não é ocupada por moradores da região é a de gerente. "Vamos levar uma gerência, nenhuma loja abre com gerência nova e todos os demais cargos vão ser daí", disse Paduano.

Ao todo, 150 pessoas vão trabalhar na megaloja. Na primeira etapa, 90 pessoas vão ser chamadas e passarão por treinamento de duas semanas a 18 dias em outra unidade. Já os 60 restantes só vão ser contratados pouco antes da abertura e passam por treinamento em Santa Cruz.

Entre os cargos que a Havan vai contratar estão conferentes, vendedores de eletrônicos, operadores comerciais e de caixa, fiscais de loja, apoio de caixa, crediário, zeladoria, líderes de departamentos e recursos humanos. 

LEIA MAIS