Doença rara 14/04/2019 08h37 Atualizado às 19h22

Morre, aos 7 anos, a santa-cruzense Marthina Miranda

Ela foi diagnosticada com aplasia medular em setembro de 2017, três meses após ter tido meningite

Está sendo velado na Capela Halmenschlager, na Avenida Independência, o corpo de Marthina Perreira Miranda, de 7 anos, que faleceu nesse sábado, 13. A santa-cruzense lutava contra aplasia medular, doença rara que afeta a produção de células sanguíneas na medula óssea, o que causa hemorragias pelo corpo. O sepultamento será neste domingo.

Diversas campanhas foram feitas ao longo do ano passado para doação de sangue à menina. No dia 30 de agosto do ano passado, Marthina fez um transplante de medula óssea no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Ela foi diagnosticada com a doença em setembro de 2017, três meses após ter tido meningite. A condição demandou transfusões de sangue e internações constantes.

Ainda em março deste ano, sete meses após o transplante, Marthina precisava de doação de plaquetas. Houve complicações durante o processo de adaptação por causa da cirurgia e a menina teve que ser internada no Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, no dia 4 do mês passado. 

Marthina deixa enlutados os pais Gean Michel Lopes Miranda e Priscila Fernanda Perreira Miranda, além da irmã Helena Miranda.

LEIA MAIS