Trânsito 14/04/2019 23h49 Atualizado às 05h59

Prefeitura fará testes no trevo dos Três Coqueiros

O objetivo das mudanças é encontrar soluções para os tradicionais engarrafamentos nos horários de pico

Na busca de soluções para o congestionamento do trânsito no trevo dos Três Coqueiros, no Bairro Arroio Grande, a Prefeitura de Santa Cruz vai realizar uma série de testes no local. A ideia é experimentar mudanças que possam melhorar o fluxo na Avenida Euclydes Kliemann, especialmente nos horários de pico – pelas manhãs, entre 7h30 e 8h30, e nos fins de tarde, das 17 horas às 18h30. A previsão é de que as primeiras experiências sejam feitas ainda nesta semana.

“Temos mais de uma opção de mudança, baseadas no projeto de Mobilidade Urbana. Não temos medo de fazer testes porque precisamos encontrar uma solução eficiente e não podemos errar”, destacou o secretário de Transportes e Serviços Urbanos, Gerson Vargas.

De acordo com ele, entre as possibilidades que serão testadas está a retirada das sinaleiras e a mudança no sentido de algumas vias, inclusive com a exclusão de alguns trechos do trevo. Durante as testagens, que podem durar até três dias, o local será devidamente sinalizado e o fluxo será monitorado de cima, com o uso de drone.

De acordo com o secretário, uma das preocupações ao pensar as mudanças é o acesso ao Hospital Ana Nery, que não pode ser dificultado. Também há dois acessos aos bairros, pelas ruas Padre Réus e São Roque, que podem vir a ser modificados. Em alguns pontos, a pasta estuda ainda a colocação de elevadas, para facilitar a travessia de pedestres e evitar o excesso de velocidade por parte dos condutores.

Coordenador da Fiscalização de Trânsito no município, Sílvio Adalberto Hirsch ressalta que as mudanças podem causar estranhamento à primeira vista. “É normal que as pessoas se atrapalhem no começo, leva tempo para se acostumar, até porque algumas pessoas passam pelo local só de vez em quando.”

Hirsch e Vargas destacam, contudo, que as mudanças, quando concluídas, devem melhorar significativamente a rotina dos motoristas. “Solucionar esses pontos de problemas é uma prioridade para a Prefeitura. Já conseguimos resolver os problemas no trevo do Bom Jesus, na Oscar Jost e agora também no da Philip Morris”, acrescentou o secretário.

Algumas possibilidades

Entre as modificações que serão testadas está a retirada dos dois semáforos existentes no trevo. Conforme o secretário de Transportes e Serviços Urbanos, Gerson Vargas, se o fluxo for contínuo os engarrafamentos tendem a desaparecer.

Outra mudança pode ser o sentido das vias. A Castelo Branco passaria a ser mão única, no sentido Centro/Bairro, do trevo até a Rua Acre. Já pelo outro lado, também da Acre até o trevo, poderia ser trafegada apenas no sentido Bairro/Centro. Para acessar o Arroio Grande, portanto, quem vem do Centro teria que entrar na Rua Acre e depois acessar a São Roque ou a Padre Réus.

Quem vem do Distrito Industrial precisaria entrar na Rua Acre e pegar a Euclydes Kliemann para o Centro. Já quem vem dos bairros para acessar o Distrito Industrial, faria o retorno na esquina onde existe uma farmácia, ingressando direto na Castelo Branco.

O fluxo das ruas São Roque e Padre Réus também pode passar por mudanças, assim como a Rua Amapá, que dá acesso ao Hospital Ana Nery. Até que os testes sejam realizados, contudo, nada será definido oficialmente.

Foto: Divulgação

 


MAIS LIDAS